segunda-feira, 15 de julho de 2013

Espécie do mês de Julho: Pica-pau-malhado

Fotografia Thijs  valkenburg

O Pica-pau-malhado (Dendrocopos major), também conhecido por peto-malhado ou pica-pau-malhado-grande é um dos 3 pica-paus que ocorrem em Portugal.
No dorso o pica-pau-malhado é preto e no ventre é de um tom branco-sujo com vermelho vivo na área cloacal e nas coberturas infracaudais. Apresenta na face, pescoço e escapulares manchas brancas, e possui um bigode preto cuja ponta superior alcança a nuca e a inferior invade o peito. Os machos possuem a coroa preta com uma mancha posterior vermelha,  as fêmeas possuem a coroa toda preta, e nos juvenis esta é toda vermelha. Os flancos não apresentam estrias, ao contrário do seu congénere pica-pau-galego.

O pica-pau-malhado distribui-se por todo o país, estando ausente de vastas áreas pouco florestadas, como é o caso das planícies centrais do Baixo Alentejo. Nas zonas de cota elevada torna-se menos frequente, ocorrendo até aos 1200 metros na serra da Estrela.
É uma espécie que frequenta zonas florestais e agro-florestais bem desenvolvidas, apresentando preferência por montados de sobro ou azinho, pinhais adultos de pinheiro-bravo ou de casquinha, carvalhais e certas matas ripícolas, sendo pouco frequente em zonas de matagal e em povoamentos jovens de coníferas, parecendo ser mais numeroso em matas de folhosas do que em pinhais.

Os ninhos de pica-paus-malhados são normalmente escavados em árvores, embora também possam ser instalados com alguma frequência em postes telefónicos de madeira. A cavidade do ninho apresenta um buraco de entrada com 5 a 6 cm de diâmetro e uma profundidade de 25 a 35 cm. A nidificação foi pouco estudada em Portugal mas na Europa a espécie cria uma ninhada por época reprodutora, sendo a postura composta por 4 a 7 ovos. O período de incubação é de 10 a 13 dias, e as crias voam com uma idade de 20 a 24 dias.

Fotografia CERVAS

O pica-pau-malhado é uma espécie principalmente residente em Portugal. Nas zonas onde foram efectuados atlas ornitológicos que abrangeram a época de nidificação e o período de Inverno, verificou-se que a sua distribuição não se altera substancialmente entre estas duas épocas. Apesar disso esta espécie efectua alguns movimentos após a época de nidificação, sendo por isso observada em locais onde não ocorre durante o resto do ano.

O pica-pau-malhado alimenta-se essencialmente de insectos, mas pode também consumir sementes de árvores, como pinhões, durante o Inverno e incluir ovos e crias de aves durante o Verão.

Fotografia CERVAS

Como curiosidade fica a referência à enorme língua que o grupo dos pica-paus apresenta. Dado o grande tamanho que a língua possui, esta é enrolada sobre o crânio com a ajuda de músculos específicos. Para além dessa adaptação a ponta da língua dos pica-paus possui também uma substância pegajosa que os ajuda a capturar o alimento do interior dos troncos.

Bibliografia:

- Catry, P., Costa, H., Elias, G. & Matias, R. 2010. Aves de Portugal: Ornitologia do Território Continental. Assírio & Alvim, Lisboa. ISBN: 978-972-37-1494-4.
- Bruun B., Svensson H. 2002. Aves de Portugal e Europa. Guias FAPAS. ISNB:972-95951-0-0

Sem comentários: