Mensagens

A mostrar mensagens de Maio, 2015

Devolução à Natureza de uma águia-d´asa-redonda em Barracão, Guarda.


No dia 30 de Maio de 2015 o CERVAS participou numa actividade organizada pela escola básica de Barracão, Panóias de Cima, no concelho da Guarda, na qual estiveram presentes diferentes entidades como a junta de freguesia local, a Guarda Nacional Republicana (GNR), entre outras.


Após as várias actividades pedagógicas realizadas pela GNR que permitiram às crianças e adultos presentes conhecer melhor as diferentes vertentes de actuação das autoridades, o CERVAS realizou uma breve sessão de apresentação do seu trabalho.


De seguida, foi devolvida à Natureza uma águia-d´asa-redonda (Buteo buteo) que tinha ingressado no CERVAS no início de 2015, entregue pelo SEPNA/GNR da Guarda após ter sido ferida com um tiro.


No momento do ingresso no centro esta águia apresentava fracturas no rádio-cúbito de uma das asas e o processo de recuperação consistiu em imobilização do membro afectado e seguidamente treino e musculação em contacto com outras aves de rapina.


A devolução à Natureza realizou-se na periferia da povoação junto a campos agrícolas próximos de áreas florestais, num habitat adequado para a espécie.


Devolução à Natureza de um bútio-vespeiro que tinha sido ferido com um tiro em Jarmelo.


No dia 30 de Maio de 2015 foi devolvido à Natureza um bútio-vespeiro (Pernis apivorus) em Ribeira dos Carinhos, freguesia de São Miguel do Jarmelo, concelho da Guarda.


Esta ave de rapina migratória de hábitos discretos tinha sido encontrada no chão por habitantes locais a 9 de Setembro de 2014, e encaminhada para o CERVAS através do SEPNA/GNR da Guarda.


No momento do ingresso no centro verificou-se que a ave tinha sido ferida com um tiro e apresentava uma fractura do rádio-cúbito de uma das asas.


O processo de recuperação foi longo e consistiu em imobilização do membro afectado, estabilização e alimentação. Seguidamente foi necessário um extenso período de treino e musculação em contacto com outras aves de rapina enquanto mudava as penas de voo.


A devolução à Natureza foi realizada pelas pessoas que encontraram o bútio-vespeiro, a poucos metros de onde tinha sido recolhido, num habitat excelente para a espécie, com lameiros, carvalhais e campos agrícolas.



Devolução à Natureza de 3 esquilos-vermelhos em Mourilhe, Mangualde.


No dia 29 de Maio de 2015 foram devolvidos à Natureza 3 esquilos-vermelhos (Sciurus vulgaris) em Mourilhe, Mangualde.




Estes animais tinham sido recolhidos após o seu ninho ter caído ao chão durante um corte de árvores numa floresta e foram de imediato encaminhados para o CERVAS pela pessoa que os encontrou, através do SEPNA-GNR de Mangualde.



Durante as fases iniciais de recuperação os esquilos tiveram que ser alimentados à mão por técnicas e colaboradoras do CERVAS reduzindo ao mínimo indispensável o contacto para que os animais não ficassem habituados a pessoas.



Posteriormente foram passando por diversas fases de alimentação independente, treino e socialização em instalações exteriores, tendo sido já nesta fase final que um deles conseguiu fugir.



A devolução à Natureza dos 3 esquilos foi efectuada no mesmo local onde tinham sido encontrados e logo após a saída da jaula de transporte os animais começaram a explorar o território trepando às árvores com grande agilidade.



Conheça melhor o esquilo-vermelho em Portugal aqui.




O CERVAS recebeu a visita de crianças dos agrupamentos de escolas de Mangualde e Pinhel


No dia 28 de Maio de 2015 durante a manhã o CERVAS recebeu a visita de crianças dos agrupamentos de escolas de Mangualde e de Pinhel.



As crianças e respectivas professoras passaram a conhecer o trabalho do centro, as espécies que ingressam habitualmente e algumas das suas características e problemas de conservação.


Ao longo da visita aos diferentes espaços do centro foi possível apresentar as várias etapas de recuperação e os procedimentos e cuidados necessários em cada fase.


O CERVAS agradece a visita de ambos os agrupamentos de escolas e está disponível para futuras iniciativas, nomeadamente relacionadas com a problemática das espécies de tartarugas exóticas invasoras, que foi um tema que despertou o interesse das professoras.


A Liga Humanitária Social e Cultural de Aldeias "restaurou" um ninho de andorinhas-das-rochas que tinha sido destruído.


No dia 25 de Maio de 2015 o CERVAS recebeu 4 crias de andorinhas-das-rochas (Ptyonoprogne rupestris) que tinham caído de um ninho em Aldeias, Gouveia.



Esta espécie estava a nidificar tranquilamente numa parede do edifício do lar da Liga Humanitária Social e Cultural de Aldeias (LHSCA) até que alguém que estava de visita ao local decidiu inexplicavemente destruir o ninho.



De imediato os técnicos da instituição entraram em contacto com o CERVAS e como se verificou que as jovens aves estariam prestes a voar tentou-se encontrar uma solução imediata que permitisse que fossem recolocadas no local para que os progenitores, que permaneciam próximos, continuassem a alimentá-las.



Uma vez improvisada a estrutura as crias foram devolvidas ao local e as aves adultas de imediato começaram a sobrevoar a zona, aproximando-se para disponibilizar alimento.




O CERVAS agradece o interesse e o carinho dos técnicos e utentes da LHSCA e respectivos colaboradores, pois só assim foi possível devolver à Natureza com sucesso as pequenas andorinhas-das-rochas que tinham caído do ninho.

Crianças do Fundão visitaram o CERVAS

No dia 26 de Maio,  um grupo de crianças do pré-escolar e do ensino básico, no âmbito do projecto "Qualidade de vida" promovido pela câmara municipal do Fundão, visitou o CERVAS .


As cerca de 20 crianças tiveram a oportunidade de visitar o espaço do centro e conhecer o trabalho desenvolvido pelo CERVAS. 
Com algum do material biológico exposto, as crianças puderam conhecer alguns dos animais existentes em Portugal, e também perceber quais as suas principais adaptações e ameaças na natureza.


Numa segunda parte da visita foi focado o trabalho de recuperação dos animais realizado pelo CERVAS, onde as crianças puderam ter uma ideia dos procedimentos clínicos básicos realizados pelo centro, assim como qual o procedimento a seguir se encontrarem um animal selvagem ferido.


O CERVAS agradece a visita e o interesse de todas as crianças e professores do projecto "Qualidade de vida" do Fundão.

"À descoberta dos cogumelos silvestres" com o Jardim de Infância de Gouveia na Mata da Cerca


No dia 26 de Maio de 2015 o CERVAS, o Jardim de Infância de Gouveia e o Parque Natural da Serra da Estrela organizaram mais uma saída de campo "à descoberta dos cogumelos silvestres".



Esta actividade decorreu na Mata da Cerca e foi realizada no âmbito do programa Eco-escolas em Gouveia, com o objectivo de continuar a sensibilizar as crianças para a importância dos cogumelos silvestres e as suas inter-relações com os outros seres vivos da floresta.



Devido às condições climatéricas dos últimos dias, que têm sido pouco favoráveis à ocorrência de cogumelos, foi possível detectar alguns exemplares dos géneros Boletus, Russula e Amanita e assim as crianças puderam observar algumas das características que devem ser avaliadas para se chegar à identificação dos cogumelos.



O CERVAS agradece o convite do Jardim de Infância de Gouveia para mais esta actividade e continua disponível para futuras iniciativas que continuem a contribuir para a educação ambiental das crianças de Gouveia.


Workshop de Observação de Aves em Ponte Nova


No dia 24 de Maio de 2015 decorreu um workshop de observação de aves em Ponte Nova, Vila Franca da Serra, Gouveia.



Esta actividade resultou de uma parceria entre a Casa do Guarda Rios e o CERVAS e teve como objectivo divulgar e promover a actividade de observação de aves na região da Serra da Estrela.



Durante a manhã, após uma breve introdução na Casa do Guarda Rios durante a qual os cerca de 20 participantes tiveram a oportunidade de começar a observar algumas espécies interessantes, com destaque para o melro-azul (Monticola solitarius), foi realizado um pequeno percurso a pé entre Ponte Nova e Vila Franca da Serra, em zonas agrícolas e florestais próximas de uma linha de água.



Após o almoço decorreu uma palestra sobre introdução à observação de aves com o objectivo de consolidação dos conhecimentos adquiridos durante a saída da manhã e de seguida foi realizado um novo percurso, agora junto ao rio Mondego e em zonas de matos, sendo de destacar as excelentes e prolongadas observações de bútio-vespeiro (Pernis apivorus).



O balanço final foi de 52 espécies registadas, o que só por si revela o enorme potencial do local para este tipo de actividades. Entre as aves observadas, além das já destacadas anteriormente, é de referir a andorinha-das-barreiras (Riparia riparia), por não se observar com frequência no local, e também o mocho-galego (Athene noctua) pela observação a meio do dia.


O CERVAS agradece à Casa do Guarda Rios e está disponível para futuras acções em parceria que possam continuar a contribuir para o desenvolvimento da actividade de observação de aves na Serra da Estrela.