Mensagens

A mostrar mensagens de Março, 2014

Workshop de Micologia: Introdução à Produção de Cogumelos Saprófitos em Gouveia e Folgosinho


No dia 23 de Março de 2014 realizou-se em Gouveia e Folgosinho o Workshop de Micologia: Introdução à Produção de Cogumelos Saprófitos.


Esta actividade resultou de mais uma parceria entre a Associação ALDEIA / CERVAS e a ViVaVentura, e desta vez também com a Fungifresh, uma empresa que se dedica à produção e comercialização de cogumelos.


Depois de uma primeira parte teórica para introdução à micologia e ao cultivo de 2 espécies de cogumelos, o Pleurotus ostreatus e o Lentinus edodes ("Shiitake"), as sessões práticas decorreram no Centro de Educação Ambiental de Folgosinho (CEAF), uma estrutura recentemente requalificada e preparada para actividades deste género.


As sessões práticas incluíram a inoculação de toros de madeira com "Shiitake" e os participantes tiveram a oportunidade de praticar as diferentes técnicas e posteriormente levar para casa o material preparado.



A ALDEIA / CERVAS agradece às entidades parceiras a colaboração prestada para a dinamização do evento e está disponível para continuar a realizar actividades na área da micologia.


CERVAS participou no 1º Seminário "As várias faces da Conservação Ambiental" em Fornos de Algodres


No dia 22 de Março de 2014 o CERVAS participou no 1º Seminário Ambiental "As várias faces da Conservação Ambiental" que decorreu no Centro Cultural de Fornos de Algodres.


Neste evento organizado pelo Município local foram apresentadas várias palestras sobre diferentes projectos e organizações que trabalham na área da Conservação da Natureza, Ecoturismo, Investigação e Educação Ambiental.


No final da apresentação sobre o trabalho do CERVAS foi devolvida à Natureza uma águia-d´asa-redonda (Buteo buteo) que tinha ingressado no centro no início do ano após ter sido recolhida por um particular e entregue no posto da GNR de Fornos de Algodres.


A ave apresentava uma fractura numa das asas e o processo de recuperação consistiu na imobilização do membro e posteriormente treino de voo e musculação em conjunto com outras aves da mesma espécie. A devolução à Natureza foi realizada pelo Sr. Presidente da Câmara Municipal de Fornos de Algodres, Manuel Fonseca, na presença dos participantes no seminário.


O CERVAS agradece o convite para participação no seminário e possibilidade de divulgar o seu trabalho, e está disponível para futuras acções que contribuam para a conservação e divulgação do património natural de Fornos de Algodres.

Dia da Floresta em Gouveia


No dia 21 de Março de 2014 a ALDEIA / CERVAS participou nas comemorações do Dia da Floresta que decorreram no Centro de Educação Ambiental de Folgosinho (CEAF), em Gouveia.


Nesta actividade promovida pelo Município de Gouveia estiveram presentes diversas entidades do concelho que realizaram actividades com crianças das escolas de Folgosinho, Figueiró da Serra e Melo.


O CERVAS dinamizou várias oficinas sobre a fauna selvagem da Floresta e foi devolvida à Natureza uma geneta (Genetta genetta) que tinha estado em recuperação no centro após ter sido recolhida após atropelamento.


A libertação do animal foi realizada por uma criança, em representação da comunidade escolar do concelho e pelo Secretário de Estado do Ordenamento do Território e da Conservação da Natureza, Miguel de Castro Neto, que também realizou uma visita ao CERVAS.


Durante o evento foi também apresentado o projecto de requalificação do CEAF - Viveiros Florestais e foram assinados os protocolos de colaboração entre as entidades que irão estar envolvidas na sua dinamização, entre as quais a ALDEIA, que colaborará ao nível da realização de actividades de educação e formação ambiental.


Dia Mundial da Árvore em Manteigas


No dia 21 de Março de 2014 o CERVAS participou nas comemorações do Dia Mundial da Árvore em Manteigas, tal como tem acontecido nos anos anteriores.


Após diversas actividades promovidas por várias entidades locais que colaboraram com o Município de Manteigas na dinamização do evento, foi devolvida à Natureza uma águia-d´asa-redonda (Buteo buteo) recuperada no CERVAS.


Esta ave tinha ingressado no centro no final de 2013 e apresentava uma fractura numa das asas provocada por um tiro.


A recuperação consistiu na imobilização do membro afectado, seguida de fases de treino de voo e musculação em contacto com outras aves da mesma espécie.


O CERVAS agradece o convite do Município de Manteigas para mais este evento e continua disponível para acções que contribuam para a educação ambiental da população.

Secretário de Estado do Ordenamento do Território e da Conservação da Natureza visitou o CERVAS


No dia 21 de Março de 2014 o CERVAS recebeu a visita do Secretário de Estado do Ordenamento do Território e da Conservação da Natureza, Miguel de Castro Neto.


Esta visita fez parte de um programa de actividades no concelho de Gouveia relacionadas com o Dia da Floresta que contaram com a participação do Sr. Secretário de Estado e da sua equipa.


Após uma breve apresentação sobre as diversas linhas de trabalho do centro toda a comitiva oficial e representantes de entidades locais tiveram a oportunidade de conhecer as instalações. No final da visita foi devolvida à Natureza uma águia-d´asa-redonda (Buteo buteo).


Esta ave tinha ingressado no CERVAS no início de 2014 com uma fractura numa das asas provocada por um tiro. Após um período inicial de imobilização do membro afectado, a águia passou por fases de treino de voo e musculação em contacto com outras aves da mesma espécie.



Acção de sensibilização sobre cágados exóticos na escola de Arcozelo


No dia 19 de Março de 2014 a ALDEIA / CERVAS realizou uma acção de sensibilização sobre cágados exóticos na escola de Arcozelo, em Gouveia.


A ideia de realizar esta sessão de esclarecimento surgiu na sequência de uma acção anterior, devido ao facto de várias crianças e professoras terem referido que tinham nas suas casas vários cágados que não sabiam identificar.


Tendo em consideração a problemática dos cágados invasores o CERVAS procedeu à identificação de todos os animais e prestou os esclarecimentos necessários relativos à importância de não serem libertados animais exóticos na Natureza devido ao seu impacto sobre as populações das espécies autóctones, nomeadamente de cágado-mediterrânico (Mauremys leprosa) e cágado-de-carapaça-estriada (Emys orbicularis).


A maioria dos animais eram de espécies exóticas, mas verificou-se que algumas delas eram de uma espécie cuja venda é proibida, nomeadamente a tartaruga-de-orelhas-amarelas (Trachemys scripta scripta), pelo que a informação relativa aos locais onde foram recentemente adquiridas já foi transmitida ao SEPNA/GNR para que possam actuar.


Se desejar poderá obter mais informações sobre esta problemática aqui e se possuir cágados em casa e tiver dúvidas em relação à sua identificação poderá contactar o CERVAS através do endereço cervas.pnse@gmail.com.


Acções de Educação Ambiental na Semana da Floresta em Gouveia


Nos dias 18 e 19 de Março de 2014 a ALDEIA / CERVAS realizou 3 acções de educação ambiental em Gouveia, no âmbito da Semana da Floresta.


No dia 18 foi visitado o Jardim de Infância da Fundação " A Nossa Casa" e no dia 19 as acções foram realizadas na Escola Básica de Gouveia.


Em todas as acções o tema principal foi a Fauna Selvagem da Floresta, com destaque para as principais características das espécies autóctones existentes em Gouveia.


A importância da protecção da floresta foi também abordada com o objectivo de estimular boas práticas junto de alunos e professoras.


O CERVAS agradece a disponibilidade e interesse demonstrado por todas as pessoas envolvidas e está disponível para futuras acções que contribuam para a educação ambiental da população.

Feliz Dia do Pai!




O CERVAS felicita todos os pais e agradece às dezenas de novos padrinhos que apoiaram o centro através da adesão à campanha do Dia do Pai 2014.


Este agradecimento estende-se também para todos os mais de 500 padrinhos que têm contribuído decisivamente para que o CERVAS continue a desenvolver o seu trabalho para a conservação da fauna selvagem em Portugal.

Acção de educação ambiental na escola de Arcozelo, Gouveia.


No dia 17 de Março de 2014 a ALDEIA/CERVAS desenvolveu uma acção de educação ambiental para alunos, professoras e funcionárias da EB1 e Jardim de Infância de Arcozelo, em Gouveia.


Esta foi a primeira acção realizada no âmbito da Semana da Floresta em Gouveia, promovida pela autarquia local em parceria com vários parceiros.


Para além da habitual e simbólica plantação de árvores e arbustos de espécies autóctones foi realizada uma oficina ao ar livre sobre a fauna selvagem da região, com destaque para as espécies mais características das zonas florestais.


Para além das características dos animais foram abordados alguns dos seus problemas de conservação e de que forma os cidadãos podem contribuir para a protecção da fauna selvagem.


Após ter sido abordada a temática do cativeiro ilegal de espécies protegidas constatou-se que várias das pessoas presentes tinham em suas casas espécies protegidas, desde melros-pretos (Turdus merula) até cágados-mediterrânicos (Mauremys leprosa), pelo que o CERVAS tomou a iniciativa de promover a entrega para recuperação e posterior devolução à Natureza desse animais.


Alguns já foram identificados, como por exemplo um cágado-mediterrânico que uma das pessoas tinha na sua posse há mais de 5 anos, sem saber que o fazia ilegalmente, e após ingresso no CERVAS para quarentena será libertado em breve.


O CERVAS alerta novamente para a problemática do cativeiro ilegal de espécies protegidas e incentiva todos os cidadãos a divulgar todas as as situações de que tenham conhecimento. Para envio de informações e/ou esclarecimento de dúvidas o contactos é o seguinte: cervas.pnse@gmail.com

Espécie do mês de Março: Corvo



O Corvo (Corvus corax) é o maior passeriforme existente no nosso país, possuindo um tamanho semelhante ao de uma águia-de-asa-redonda (Buteo buteo). 

Muitas vezes confundido com a gralha-preta (Corvus corone), o corvo apresenta um bico enorme e uma cauda comprida em forma de cunha, e as penas do pescoço muitas vezes apresentam um aspecto hirsuto. 


Este grande passeriforme emite sons roucos e profundos e possui um voo poderoso, com batimentos de asas regulares, planando frequentemente a diversas altitudes e executando muitas vezes acrobacias aéreas.


O corvo é uma espécie residente no nosso país, que ocorre em baixas densidades na sua área de distribuição, mas localmente pode ser relativamente numeroso. Distribui-se de norte a sul do país sendo no entanto mais abundante no interior e estando ausente em muitas regiões, sobretudo ao longo da faixa litoral. O corvo é uma espécie que ocorre frequentemente em zonas montanhosas, sendo observado com alguma regularidade no planalto da Torre, na serra da Estrela, a mais de 1800 m de altitude.

O habitat do corvo parece estar mais associado a locais com ausência de perturbação humana do que a características específicas de clima, vegetação ou do uso do solo. O corvo é uma espécie tímida, encontrando-se em zonas pouco visitadas e com povoamento humano disperso, sendo escasso onde existam povoamentos florestais extensos e densos, de pinheiros e eucaliptos.


O corvo constrói os seus ninhos em fragas na montanha ou escarpas de vales fluviais, estando por isso associado a este tipo de habitat. No sul, o corvo também coloniza áreas desprovidas de zonas rochosas, nidificando também em árvores e pode ainda crias em estruturas construídas como postes de condução de electricidade ou em torres de minas desactivadas. Um mesmo casal pode possuir vários ninhos no seu território, que utilizam de forma alternada. As paradas nupciais iniciam-se em finais de Fevereiro e as posturas podem ocorrer entre meados de Março e meados de Abril, podendo ser observados entre 3 e 5 ovos, durando a incubação 18-21-dias. As crias de corvo abandonam o ninho quando têm cerca de 45 dias de idade, acontecendo, normalmente, no final do mês de Maio.

A dieta do corvo é constituída por matéria animal e vegetal, sendo consumida de uma forma oportunista, incluindo carne de cadáveres e de presas que são capturadas e mortas por intermédio do seu poderoso bico. Esta ave pode ser também frequentemente observada a alimentar-se em aterros sanitários e lixeiras.

Bibliografia: 
- Bruun B., Svensson H. 2002. Aves de Portugal e Europa. Guias FAPAS. ISNB:972-95951-0-0
- Catry, P., Costa, H., Elias, G. & Matias, R. 2010. Aves de Portugal: Ornitologia do Território Continental. Assírio & Alvim, Lisboa. ISBN: 978-972-37-1494-4.

Devolução à Natureza de 1 bufo-real no Pocinho, Vila Nova de Foz Côa


No dia 12 de Março de 2014 às 18:30 foi devolvido à Natureza um bufo-real (Bubo bubo) no Pocinho, Vila Nova de Foz Côa. 


Esta ave tinha sido encontrada debilitada no final de 2013 por particulares que a recolheram e a encaminharam para o CERVAS através do SEPNA/GNR de Pinhel.


No momento do ingresso verificou-se que o bufo tinha sido abatido ilegalmente a tiro pois apresentava uma fractura numa das asas e tinha bagos de chumbo no corpo.


O processo de recuperação foi relativamente rápido e consistiu em imobilização do membro afectado e posteriormente decorreu uma fase de treino e musculação.


A devolução à Natureza foi realizada num local próximo de onde a ave tinha sido encontrada, numa zona com pouca perturbação e actividades humanas.


19 de Março-Dia do Pai


Porque o melhor pai do mundo é sempre o nosso, queremos sempre oferecer-lhe algo muito especial!

Oferece um apadrinhamento de um animal selvagem em recuperação no CERVAS e estarás a contribuir igualmente para a melhoria das condições dos animais em recuperação neste centro e terás a possibilidade de assistir, com o teu pai, à devolução à Natureza do animal apadrinhado, (se tal for possível no final do processo de recuperação).
Com o apadrinhamento receberás por correio um certificado, assim como um postal CERVAS Dia do Pai, onde poderás escrever uma mensagem especial ao melhor pai do mundo! 
Através de e-mail, (o teu ou de algum familiar próximo), enviaremos informação sobre a espécie apadrinhada e uma foto do animal apadrinhado.
O contacto de e-mail fornecido será inserido na lista de divulgação do CERVAS para que toda a família possa receber informações sobre as próximas actividades em que poderão participar, tornando-se, desta forma, membros activos na dinamização da recuperação de animais selvagens em Portugal.

Contributo mínimo de 15€

(Buteo buteo)
(Falco tinnunculus)
(Milvus migrans)
Tartaranhão-ruivo-dos-pauis
(Circus aeruginosus)
(Aquila pennata)
(Otus scops)
(Athene noctua)
(Tyto alba)
(Strix aluco)
(Ciconia ciconia)
(Corvus corone)

Contributo mínimo de 25€

(Milvus milvus)
(Accipiter gentilis)
(Bubo bubo)
(Genetta genetta)

Nota: os valores indicados referem-se a apadrinhamento individual/particular. Caso pretenda ceder apoios através de uma instituição / empresa, os valores mínimos serão de 250€ para qualquer espécie indicada anteriormente (podendo ser deduzidos no IRS ao abrigo da lei do mecenato ambiental).

Descarregue a ficha de apadrinhamento AQUI!

Contactos:
Telem: 927713585
E-mail: cervas.pnse@gmail.com
Morada: CERVAS/Associação ALDEIA
Apartado 126
6290-909 Gouveia

Modos de pagamento:

CHEQUE: Em nome de Associação ALDEIA enviado juntamente com a ficha de inscrição para a morada em cima mencionada.

TRANSFERÊNCIA*: NIB: 003503540003190733089 (Caixa Geral de Depósitos de Gouveia) 

* Enviar comprovativo de transferência por correio para a morada acima indicada, ou por correio electrónico para cervas.pnse@gmail.com