A Escola da Floresta do CERVAS

Inspirado no modelo de educação ao ar livre, Forest school, desenvolvido em países escandinavos desde 1950, o CERVAS disponibiliza atividades de escola da floresta para realizar junto de escolas, autarquias e/ou instituições que pretendam trazer as suas crianças para o ambiente natural, e desenvolver competências acerca do desenvolvimento pessoal e holístico da criança e do professor/educador.
A escola da floresta consiste num ensino não formal ao ar livre, onde as crianças podem ter contacto com o exterior e as aprendizagens são feitas num ambiente natural ou de floresta que apoie o desenvolvimento de uma relação estreita entre a criança e a natureza, promovendo a exploração e a descoberta e usando maioritariamente recursos naturais. Pretende-se que através de um conjunto de atividades ao ar livre, e através de experiências práticas, orientadas pelos facilitadores da escola da floresta, se promova o desenvolvimento integral das crianças, para que se tornem resilientes, confiantes, independentes e criativas através do desenvolvimento físico, social, cognitivo, linguístico, emocional e social. 


A metodologia da escola da floresta baseia-se em sessões de aprendizagem na natureza focadas na individualidade da criança e na importância do brincar, baseadas na observação e colaboração entre adultos e crianças, tudo num ambiente natural ou de floresta, que promove a exploração e a descoberta.
As crianças aprendem melhor com experiências em primeira mão. Explorar, brincar e assim aprender, usando uma variedade de atividades (tanto idealizadas pelo facilitador da escola da floresta quanto instigadas pelas próprias crianças) é disso que se trata a escola da floresta; construir um senso de independência, alta auto-estima e trabalho em equipa, tendo sempre em consideração a saúde, segurança e bem-estar das crianças.


Normalmente, as crianças deslocam-se até um espaço de floresta/natureza e dependendo das idades, e das suas condições físicas, as sessões podem ir entre 2 a 3h, acompanhadas pelos seus educadores e auxiliares.
Todas as atividades são planeadas e executadas de acordo com o interesse do grupo, através de dinâmicas de revisão e círculos de partilha.

Escola da Floresta do CERVAS

Para quem:
Crianças entre 3 e 10 anos.

Facilitadores:
1 adulto/6 crianças (pelo menos um com formação na metodologia Forest School)

Resultados esperados:
Crianças Felizes!
Liberdade, criatividade, autonomia, respeito, comunicação, compaixão, empatia, confiança e auto-estima.

Frequência:
Semanal/quinzenal

Duração:
2h/sessão

Quer realizar sessões com a Escola da Floresta do CERVAS?
e-mail: cervas.pnse@gmail.com
Tlm. 919457985


Quais os benefícios de um ensino com a natureza?
A aprendizagem ao ar livre, na natureza, tem uma imensidão de benefícios, todos comprovados cientificamente:
  • Promoção da criatividade e resolução de problemas - Brincar na natureza promove o desenvolvimento adequado nos seguintes domínios: intelectual, emocional, social, espiritual e físico (Kellert, 2005);
  • Estimula a capacidade cognitiva - A exposição diária a contextos naturais aumenta a capacidade de concentração e estimula a capacidade cognitiva (Wells, 2000)
  • Melhora a performance académica – Estudos desenvolvidos nos EUA demonstram que as escolas que usam recreios na natureza ou formas de experienciar elementos naturais promovem melhores resultados em disciplinas como estudos sociais, ciências e matemática (American Institute for Research, 2005)
  • Reduz os sintomas de Síndrome de Défice de Atenção – O contacto com a natureza pode reduzir significativamente os sintomas de síndrome de défice de atenção em crianças com 5 anos (Kuo and Taylor, 2004)
  • Promove a atividade física – Crianças que têm acesso a ambientes naturais na escola são fisicamente mais ativas, mais despertas para a importância da alimentação, mais respeitadoras dos outros e mais criativas (Bell e Dyment, 2006)
  • Melhora o relacionamento social – As crianças têm maior facilidade no relacionamento com os pares, são mais saudáveis e mais felizes quando têm regularmente oportunidade de brincar livremente em ambientes naturais (Burdette e Whitaker, 2005)
  • Promove a auto-disciplina – O acesso a espaços verdes proporciona a capacidade de autocontrolo e auto-disciplina em crianças que vivem na cidade (Taylor, Kuoe Sullivan, 2001)
  • Reduz o stress – O acesso a contextos naturais apresenta resultados significativos na redução do stress nas crianças (Wells e Evans, 2003)

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Espécie do mês de Maio: Cobra-rateira

Espécie do mês de Junho: Melro-preto

Espécie do mês de Setembro: Cágado-mediterrânico

Espécie do mês de Junho: Ouriço-cacheiro

Espécie do mês de Setembro: Cobra-de-água-de-colar

Espécie do mês de Junho: Víbora-cornuda

Espécie do mês de Março: Corvo

Espécie do mês de Abril: Tentilhão-comum

Espécie do mês de Abril: Coelho-bravo

Espécie do mês de Outubro: Pega-rabuda