Mensagens

A mostrar mensagens de Dezembro, 2009

Espécie do mês de Dezembro: Águia-d'asa-redonda


A águia-de-asa-redonda (Buteo buteo) é uma das aves de rapina mais comuns em toda a Europa. A cabeça tem um aspecto arredondado e compacto, com a cauda relativamente curta. A cor da sua plumagem é muito variável, desde quase branco a castanho-escuro. A zona dorsal é geralmente castanha, sendo o peito de cor mais clara, em especial na zona superior deste, que apresenta uma mancha distinta, bastante mais clara, com uma forma semelhante a um babete. Distribui-se pela Europa, Ásia e algumas ilhas do Pacífico e ocupa todos os tipos de habitat onde haja árvores e terrenos abertos, sendo frequente nas bordas dos bosques.

Mapa da distribuição dos ingressos por freguesia, no CERVAS, de Buteo buteo, registados entre 2006 e 2009.

Na maior parte dos casos, a época de nidificação inicia-se em Abril e prolonga-se até Julho, podendo-se iniciar um pouco antes em algumas regiões. Os ninhos podem atingir até um metro de diâmetro são construídos em árvores e arbustos, a partir de ramos e folhas e muitas vezes são utilizados em anos consecutivos. A postura é normalmente de 2 a 5 ovos e a incubação demora 33 a 38 dias. As crias saem do ninho aos 48-62 dias e tornam-se independentes às 15 semanas. É neste período que se começam a afastar do território dos progenitores.


É possível distinguir visualmente os individuos juvenis dos adultos, uma vez que estes últimos apresentam uma barra escura claramente marcada na cauda, ao passo que os individuos imaturos apresentam as rectrizes com riscos escuros, mas cuja espessura é homógenea. Em observações realizadas com a ave na mão, também é possível perceber a idade da ave através dos olhos, que começam por ser castanhos, muito pálidos, e que escurecem com o avançar da idade.
A sua dieta baseia-se em pequenos mamíferos, principalmente ratos, sendo complementada com lagomorfos, aves, répteis, anfíbios e invertebrados, podendo também ter comportamento necrófago. Caçam normalmente desde um poiso, mas também em voo sobre terrenos abertos e até caminhando pelo solo. Embora seja uma espécie abundante, tem várias ameaças, entre as quais se destacam electrocussão, abate ilegal, pilhagem de ninhos, incêndios florestais e atropelamento. De acordo com o Instituto da Conservação da Natureza e da Biodiversidade, esta espécie apresenta um estatuto de conservação “pouco preocupante”.


CERVAS na Casa da Horta

No dia 29 de Dezembro de 2009 teve lugar na Casa da Horta, no Porto, um jantar de Beneficência promovido pela Associação Cultural Casa da Horta, com o objectivo de divulgação do trabalho do CERVAS e angariação de apoios, ideias e parcerias para as actividades desde centro.



Após um jantar que decorreu num ambiente familiar proporcionado pelo acolhedor e bonito espaço da Casa da Horta, com a participação de cerca de 25 pessoas, foi realizada uma sessão de apresentação das actividades do CERVAS, a que se seguiu uma animada conversa sobre os diversos assuntos que foram abordados, na sua maioria relacionados com ameaças e problemas de conservação da Fauna Selvagem em Portugal.



O CERVAS agradece toda a colaboração e empenho da Associação Cultural Casa da Horta na realização deste evento, que constitui mais um importante contributo para a actividade do centro.

Libertações: 24 de Dezembro de 2009

24 de Dezembro de 2009, Quinta-feira
Libertação de uma águia-d'asa-redonda (Buteo buteo)
10:00 Parque Biológico da Serra da Lousã, Miranda do Corvo

Esta ave ingressou no CERVAS por intermédio do Parque Biológico da Serra da Lousã, onde se encontrava, para que pudesse terminar o seu processo de recuperação no CERVAS. A recuperação consistiu no contacto com animais da mesma espécie e em treinos de voo e de caça.


Na sua devolução à natureza estiveram presentes cerca de 25 pessoas, na sua maioria crianças, mas também membros da direcção e técnicos do Parque Biológico da Serra da Lousã, representantes da autarquia local e membros da comunicação social. A ave foi baptizada pelas crianças com o nome de "Natália". Esta acção foi precedida de uma breve apresentação sobre o trabalho dos Centros de Recuperação de fauna selvagem e sobre a história e biologia do animal libertado.

A RTP esteve presente nesta acção de devolução à natureza, e a reportagem da mesma (emitida no Jornal da Tarde de 26 de Dezembro) pode ser vista aqui (a partir de 6'40'').

Libertações: 18 de Dezembro de 2009

18 de Dezembro de 2009, Sexta-feira
Libertação de um tartaranhão-ruivo-dos-paúis (Circus aeruginosus)
12:00 Louriçal, Pombal

Esta ave foi encontrada foi encontrada por um particular e recolhida e encaminhada para o CERVAS pela Reserva Natural do Paúl de Arzila. Apresentava fracturas nas duas asas e o seu processo de recuperação consistiu na resolução destas lesões, assim como treinos de voo e caça.


Na sua devolução à natureza estiveram presentes cerca de 250 pessoas, na sua maioria crianças, professores e auxiliares do Agrupamento de Escolas do Louriçal, também representantes do poder local e alguns populares, que baptizaram a ave com o nome "Pluma". Esta acção foi precedida de uma apresentação sobre o trabalho do CERVAS e sobre a história e biologia do animal libertado.


Libertação de uma águia-d'asa-redonda (Buteo buteo)
15:00 Varziela, Cantanhede

Esta ave ingressou neste centro no inicio do mês de Abril, tendo sido recolhida bastante jovem, depois da árvore onde se encontrava o ninho ter sido abatida. O particular que recolheu a ave entregou-a à equipa do SEPNA da GNR, que posteriormente a encaminhou para a Reserva Natural do Paúl de Arzila, que por sua vez a fez chegar ao CERVAS. O seu processo de recuperação consistiu na alimentação para que atingisse o peso ideal e o contacto com animais da mesma espécie para adquirisse os comportamentos normais.


Na sua devolução à natureza estiveram presentes cerca de 30 pessoas, na sua maioria crianças, professores e auxiliares do Jardim de Infância de Varziela, mas também representantes da comunicação social local. A ave foi apadrinhada e baptizada pelas crianças, com o nome de "Boneca". Esta acção foi precedida de uma breve apresentação sobre o trabalho dos Centros de Recuperação de fauna selvagem e sobre a história e biologia do animal libertado.




Esta acção foi realizada no âmbito da I Semana da Águia-d'asa-redonda, que decorreu entre 14 e 18 de Dezembro de 2009.

Libertações: 16 de Dezembro de 2009

16 de Dezembro de 2009, Quarta-feira
Libertação de uma águia-d'asa-redonda (Buteo buteo)
10:00 Freixo de Numão, Guarda

Esta ave foi encontrada foi encontrada por um particular e recolhida e entregue neste centro pela equipa do SEPNA da GNR de Pinhel. A ave apresentava uma fractura na asa direita, resultado de um trauma. A sua recuperação, para além da imobilização temporária da asa para garantir a consolidação da fractura, consistiu em treinos de voo e caça, assim como o contacto com animais da mesma espécie.


Na sua devolução à natureza estiveram presentes cerca de 45 pessoas, na sua maioria crianças, professores e auxiliares da Escola Básica do 1º Ciclo de Freixo de Numão, mas também representantes do poder local e alguns populares, que apadrinharam a ave e a baptizaram com o nome de "Estrela". Esta acção foi precedida de uma apresentação sobre o trabalho do CERVAS e sobre as aves de rapina existentes em Portugal.


Esta acção foi realizada no âmbito da I Semana da Águia-d'asa-redonda, a decorrer entre 14 e 18 de Dezembro de 2009.


Libertação de um gavião (Accipiter nisus)
12:30 Museu do Côa, Vila Nova de Foz Côa

Esta ave ingressou neste centro no inicio do mês de Setembro e foi encontrada por um particular na zona de Vila nova de Foz Côa, que posteriormente a entregou à equipa do SEPNA da GNR de Pinhel, que encaminhou a ave para o CERVAS. Apresentava uma fractura no cúbito da asa esquerda e a sua recuperação consistiu na resolução da lesão e no contacto com animais da mesma espécie, assim como treinos de voo e caça.


Na sua devolução à natureza estiveram presentes cerca de 30 pessoas, na sua maioria alunos e professores da Escola Secundária de Vila Nova de Foz Côa, mas também representantes do Museu do Côa, que baptizaram a ave com o nome de "Geada do Côa". Esta acção foi precedida de uma breve apresentação sobre o trabalho dos Centros de Recuperação de fauna selvagem.

Workshop Prático de Recuperação de Animais Silvestres, 9ª Edição


INSCRIÇÕES LIMITADAS!
MAIS INFORMAÇÕES AQUI!

Libertações: 14 de Dezembro de 2009

14 de Dezembro de 2009, Segunda-feira
Libertação de um águia-d'asa-redonda (Buteo buteo)
10:00 Videmonte, Guarda

Esta ave foi encontrada em Videmonte (Guarda) no dia 19 de Julho de 2009 por um particular que contactou a equipa do SEPNA da GNR da Guarda, que recolheu e encaminhou a ave para o CERVAS. Apresentava lesões provocadas por electrocussão e pela consequente queda. O seu processo de recuperação consistiu no tratamento dessas lesões e em treinos de voo e caça, bem como no contacto com animais da mesma espécie.



Na sua devolução à natureza estiveram presentes cerca de 25 pessoas, na sua maioria crianças, professores e auxiliares da Escola Básica do 1º Ciclo de Videmonte, mas também representantes do poder local e alguns populares, que baptizaram a ave de "Tita". Esta acção foi precedida de uma apresentação sobre o trabalho do CERVAS e sobre as aves de rapina existentes em Portugal.



Esta acção foi realizada no âmbito da I Semana da Águia-d'asa-redonda, a decorrer entre 14 e 18 de Dezembro de 2009.

CERVAS no Congresso da SPEA

O CERVAS esteve presente no VI Congresso de Ornitologia da SPEA & IV Congresso Ibérico de Ornitologia, que teve lugar em Elvas nos dias 5 a 8 de Dezembro de 2009, organizado pela SPEA (Sociedade Portuguesa para o Estudo da Aves) e SEO (Sociedade Espanhola de Ornitologia).

Este evento reuniu mais de 200 pessoas, de Portugal e Espanha, e os trabalhos que contaram com a colaboração de técnicos e colaboradores do CERVAS (ver programa aqui) foram os seguintes:

Emergência de estirpes de Escherichia coli multi-resistentes aos antimicrobianos em aves selvagens.


Distribuição e prevalência de hematozoários na região interior norte e centro de Portugal em Ciconiiformes, Falconiformes e Strigiformes


Mortalidade de aves selvagens por envenenamento em Portugal - Análise de pontos negros e áreas de risco.


Comunidades de aves de rapina nocturnas em habitats humanizados, no concelho de Gouveia


A importância de centros de recuperação de fauna selvagem e do mapeamento dos seus ingressos para a protecção de espécies ameaçadas


Em paralelo decorreu a "I Feira Natureza ConVida", feira de produtos e serviços de natureza, que pretendeu ser uma mostra de actividades sócio-económicas ligadas à natureza e ao desenvolvimento sustentável, e na qual a ALDEIA dinamizou um espaço de divulgação das suas actividades, com destaque para o trabalho desenvolvido no CERVAS e RIAS.

CERVAS na RTP


No dia 9 de Dezembro de 2009 a equipa do "Portugal em Directo", da RTP, esteve no CERVAS para mostrar de perto aos telespectadores parte do trabalho realizado neste centro. Para além dos técnicos e colaboradores que estão a desenvolver trabalhos, também estiveram presentes representantes do Parque Natural da Serra da Estrela e do SEPNA/GNR, entidades que têm um importante papel no encaminhamento de animais para recuperação no CERVAS. A reportagem pode ser vista em duas partes: aqui (a partir de 15'20'') e aqui (a partir de 12'45''). Ainda na RTP, no "Bom Dia Portugal" de 12 de Dezembro de 2009, o CERVAS participou também com uma entrevista que pode ser vista aqui (a partir de 41'00'').

I Semana do Buteo buteo


Dia 14 de Dezembro: Videmonte (Guarda)

10:00 - Acção de Educação Ambiental na Escola Básica do 1º ciclo de Videmonte
11:30 - Libertação de uma águia-d'asa-redonda (Buteo buteo)
Ponto de encontro: Escola EB1 de Videmonte


Dia 16 de Dezembro: Freixo de Numão e Vila Nova de Foz Côa (Guarda)

09:30 - Acção de Educação Ambiental na Escola Básica do 1º ciclo de Freixo de Numão
11:00 - Libertação de uma águia-d'asa-redonda (Buteo buteo)
Ponto de encontro: Escola EB1 de Freixo de Numão

12:30 - Palestra e libertação de um gavião (Accipiter nisus)
Ponto de encontro: Museu do Côa (Vila Nova de Foz Côa)


Dia 16 de Dezembro: Louriçal (Pombal) e Varziela (Cantanhede)

12:00 - Palestra e libertação de um tartaranhão-ruivo-dos-paúis (Circus aeruginosus)
Ponto de encontro: Salão Paroquial do Louriçal (Pombal)

13:00 - Palestra e libertação de uma águia-d'asa-redonda (Buteo buteo)
Ponto de encontro: Centro Social de Varziela (Cantanhede)

Campanha de Natal 2009


CERVAS & RIAS

Sob gestão da Associação ALDEIA

Apresentam:

CAMPANHA DE NATAL 2009

NESTE NATAL... APADRINHE UM ANIMAL!

OFEREÇA UM PRESENTE DIFERENTE!

OFEREÇA O APADRINHAMENTO DE UM ANIMAL SELVAGEM EM RECUPERAÇÃO!

COLABORE COM O CERVAS E COM O RIAS PARTICIPANDO NESTA CAMPANHA OU CONTRIBUINDO PARA A SUA DIVULGAÇÃO.

Esta Campanha de Natal conjunta entre o CERVAS e o RIAS pretende ser um meio de angariação de fundos para a manutenção e gestão dos dois centros, geridos pela Associação ALDEIA desde Abril e Outubro de 2009 respectivamente, em parceria com o ICNB e a ANA – Aeroportos de Portugal. Visa também ser uma forma de divulgação e aproximação da população em geral ao trabalho desenvolvido por estes centros de recuperação de fauna selvagem.

Neste momento, os animais selvagens em recuperação nestes centros, que podem ser apadrinhados, são os seguintes:

Com uma contribuição mínima de 15€ cada:
Mocho-galego (
Athene noctua)
Coruja-do-mato (
Strix aluco)
Coruja-das-torres (
Tyto alba)
Milhafre-preto (
Milvus migrans)
Águia-de-asa-redonda (
Buteo buteo)
Águia-calçada (
Aquila pennata)
Açor (
Accipiter gentilis)
Gavião (
Accipiter nisus)
Peneireiro-vulgar (
Falco tinnunculus)
Águia-cobreira (
Circaetus gallicus)
Gralha-de-nuca-cinzenta (
Corvus monedula)
Gaivota-de-patas-amarelas (
Larus michahellis)
Gaivota-de-asas-escuras (
Larus fuscus)
Gaivota-de-cabeça-preta (
Larus melanocephalus)
Guincho (
Larus ridibundus)
Galeirão (
Fulica atra)

Com uma contribuição mínima de 25€ cada:
Britango (
Neophron percnopterus)
Abutre-preto (
Aegypius monachus)
Peneireiro-cinzento (
Elanus caeruleus)
Bufo-real (
Bubo bubo)
Falcão-abelheiro (
Pernis apivorus)
Garça-vermelha (
Ardea purpurea)
Grifo (
Gyps fulvus)

Ganso-patola (Morus bassanus)


Nota: os valores indicados referem-se a apadrinhamento individual/particular. Caso pretenda ceder apoios através de uma instituição / empresa, os valores mínimos serão de 250€ para qualquer espécie indicada anteriormente (podendo ser deduzidos no IRS ao abrigo da lei do mecenato ambiental).


Ao apadrinhar um animal terá a possibilidade de assistir à sua libertação (se tal for possível no final do processo de recuperação, e se assim o desejar) e receberá um certificado de apadrinhamento. Poderá solicitar dados e fotos do animal apadrinhado e o seu contacto será inserido na lista de divulgação do CERVAS e do RIAS para que possa obter informações sobre as próximas actividades em que poderá participar, tornando-se, desta forma, um membro activo na dinamização da recuperação de animais selvagens em Portugal. A visita aos centros também será possível quando solicitada atempadamente e adequadamente combinada com os respectivos técnicos e colaboradores.


Modos de pagamento:
- CHEQUE: Em nome de Associação ALDEIA enviado juntamente com a ficha de apadrinhamento para:
ALDEIA/CERVAS. Apartado 126. 6290-909 Gouveia
- TRANSFERÊNCIA*:
NIB: 003503540003190733089 (Caixa Geral de Depósitos de Gouveia)
*Enviar comprovativo de transferência por correio para a morada acima indicada ou por correio electrónico para cervas.pnse@gmail.com



DESCARREGUE A FICHA DE APADRINHAMENTO AQUI

Consulte também:
http://www.aldeia.org/
http://rias-aldeia.blogspot.com/


Para qualquer informação adicional contactar: CERVAS:

962714492 ou cervas.pnse@gmail.com

Libertações: 2 e 3 de Dezembro de 2009

2 de Dezembro de 2009, Quarta-feira
Libertação de um açor (Accipiter gentilis)
10:00 Calde, Viseu

Esta fêmea de açor ingressou no CERVAS após ter sido recolhida pelos membros da equipa do SEPNA da GNR de Viseu, no lugar de Calde. Apesar de ter sido encontrada numa zona não urbanizada, apresentava as penas intencionalmente cortadas e alguns sinais de domesticação, que indicam que teria fugido de cativeiro. O seu processo de recuperação foi bastante longo para permitir a mudança das penas, para além de ter sido sujeito a treinos de voo e caça e ao contacto com animais da mesma espécie para que pudesse adquirir os comportamentos normais.


Na devolução à Natureza deste animal estiveram presentes cerca de 40 pessoas, na sua maioria alunos do Jardim de Infância e da Escola Básica do 1º Ciclo de Calde, mas também representantes da Junta de Freguesia e diversos populares, que baptizaram a ave com o nome de "Eva". Esta acção foi seguida de uma breve apresentação junto das crianças.


3 de Dezembro de 2009, Quinta-feira
Libertação de um grifo (Gyps fulvus)
10:00 Santuário de Santo André das Arribas, Almofala, Figueira de Castelo Rodrigo


Este grifo juvenil foi recolhido pela equipa do SEPNA da GNR da Lousã, após ter sido encontrado por um particular na freguesia de Vila Nova (Miranda do Corvo), no distrito de Coimbra. A equipa do SEPNA trouxe o animal até este centro, e na altura do seu ingresso, no dia 19 de Outubro de 2009, o animal encontrava-se desnutrido. O seu processo de recuperação consistiu na alimentação para que adquirisse o peso ideal e treinos de voo.


Libertação de um milhafe-real (Milvus milvus)
11:00 Cinco Vilas, Figueira de Castelo Rodrigo


Esta ave foi recolhida por um particular na zona de Cinco Vilas, no concelho de Figueira de Castelo Rodrigo e entregue neste centro por intermédio do Parque Natural do Douro Internacional. Na altura do seu ingresso apresentava-se ligeiramente debilitado mas sem lesões aparentes. O seu processo de recuperação incidiu na alimentação para que pudesse adquirir o peso ideal, juntamente com treinos de voo e caça.


Libertações: 27 de Novembro de 2009

27 de Novembro de 2009, Sexta-feira
Libertação de uma coruja-do-mato (Strix aluco)
17:30 Macieira de Sarnes, Oliveira de Azeméis

Esta ave foi encontrada em Macieira de Sarnes, Oliveira do Hospital, após ter caído do ninho. O particular que recolheu o animal entregou-o aos cuidados do Parque Biológico de Gaia, que iniciou o seu processo de recuperação. Esta instituição transferiu a ave para o CERVAS no dia 4 de Julho de 2009 para que pudesse finalizar o seu processo de recuperação, que consistiu em contacto com indivíduos da mesma espécie para que pudesse desenvolver os comportamentos normais, assim como treinos de voo e caça.


Na libertação estiveram presentes cerca de 70 pessoas, na sua maioria crianças, professores e auxiliares da Escola Básica do 1º Ciclo de Macieira de Sarnes, mas também diversos populares. A ave foi baptizada pelas crianças com o nome de "Riscas". Esta acção foi antecedida de uma oficina de educação ambiental, cujo público foram as crianças da Escola Básica do 1º Ciclo de Macieira de Sarnes.


Durante a manhã e ao início da tarde realizaram-se ainda acções de educação ambiental junto de alunos da Escola Básica do 2º e 3º Ciclo do Pinheiro da Bemposta e da Escola Básica e Secundária de Fajões, onde se abordou o trabalho realizado nos centros de recuperação de fauna selvagem.


Esta acção foi realizada no âmbito da II Semana da coruja-do-mato, que decorreu entre 23 e 27 de Novembro de 2009.