Mensagens

A mostrar mensagens de Dezembro, 2015

Devolução à Natureza de 1 águia-d´asa-redonda em Manhouce, S. Pedro do Sul.


No dia 23 de Dezembro de 2015 foi devolvida à Natureza uma águia-d´asa-redonda (Buteo buteo) na Quinta das Uchas, Manhouce, S. Pedro do Sul.



Esta ave tinha sido encontrada no chão à entrada da quinta, incapaz de voar e foi de imediato entregue pelas pessoas que a recolheram ao SEPNA/GNR de Viseu, que a encaminhou para o CERVAS.


No momento do ingresso no centro verificou-se que a águia apresentava uma fractura numa das asas e uma lesão ocular, possivelmente devido a tiro e consequente queda violenta no chão.


O processo de recuperação consistiu em imobilização do membro afectado, tratamento da lesão ocular, alimentação, treino de voo, musculação e socialização com outras aves de rapina diurnas.


A devolução à Natureza decorreu numa zona agrícola próxima de áreas florestais onde a espécie é observada regularmente, a poucos metros do local onde a ave tinha sido encontrada ferida.


Devolução à Natureza de 1 gaivota-d´asa-escura em Coimbra


No dia 21 de Dezembro de 2015 foi devolvida à Natureza uma gaivota-d´asa-escura (Larus fuscus) junto ao rio Mondego, em Coimbra.


Esta ave tinha sido encontrada no chão, na cidade de Coimbra, e encaminhada para o CERVAS através do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) / polo de recepção de animais selvagens da Mata Nacional do Choupal.


No momento do ingresso no centro verificou-se que a gaivota não se conseguia manter em pé, estava muito magra, desidratada e apresentava diarreia.


O processo de recuperação consistiu em hidratação e alimentação forçada com sonda durante a primeira fase e depois treino de voo, musculação e socialização com outra gaivota.


A devolução à Natureza foi realizada junto ao rio Mondego, num local próximo de onde a gaivota tinha sido encontrada.


No âmbito do projecto de marcação e seguimento de gaivotas coordenado pelo RIAS esta ave foi marcada com a anilha em PVC F635 (cor preta, letras brancas), o que poderá permitir observações futuras em liberdade, tal como tem acontecido com outros indivíduos recuperados anteriormente.


Devolução à Natureza de 1 pintassilgo em Gouveia


No dia 19 de Dezembro de 2015 foi devolvido à Natureza um pintassilgo (Carduelis carduelis) em Gouveia.


Esta ave foi a última a ser libertada do total das que foram apreendidas após uma acção do SEPNA/GNR de Mangualde em Novembro.


Este pintassilgo teve um período de recuperaçao mais longo do que os outros resgatados na mesma altura porque no momento do ingresso detectou-se que lhe tinham sido arrancadas penas de voo de uma das asas e por isso foi necessário aguardar pela muda.


A devolução à Natureza decorreu numa zona florestal urbana, próxima de campos agrícolas, com participantes do Mercado de Natal de Gouveia.





O CERVAS participou no Mercado de Natal em Gouveia


No dia 19 de Dezembro de 2015 o CERVAS participou no Mercado de Natal em Gouveia.


Tal como no ano anterior, este evento reuniu dezenas de pessoas e entidades locais na Praça de S. Pedro, onde para além da exposição e venda de produtos maioritariamente artesanais, decorreram pequenas oficinas e animações musicais.



No final do evento o CERVAS devolveu à Natureza um pintassilgo (Carduelis carduelis) no Mirante do Paixotão com alguns dos participantes no Mercado de Natal.


O CERVAS agradece o convite do Município de Gouveia para participação no evento e continua disponível para futuras acções.

Devolução à Natureza de 1 águia-d´asa-redonda em Gouveia


No dia 19 de Dezembro de 2015 foi devolvida à Natureza uma águia-d´asa-redonda (Buteo buteo) em Gouveia.


Esta ave tinha sido encontrada no chão, muito magra e debilitada, sem reacção, após acidente traumático de origem desconhecida, numa zona urbana.


O processo de recuperação consistiu em estabilização, alimentação (forçada nos primeiros dias), treino de voo, musculação e socialização com outras aves de rapina diurnas.


A devolução à Natureza decorreu numa zona florestal próximas de áreas agrícolas, onde a espécie ocorre regularmente.


Devolução à Natureza de 6 pintassilgos na Escola Básica de Mêda


No dia 17 de Dezembro de 2015 foram devolvidos à Natureza seis pintassilgos (Carduelis carduelis) na Escola Básica de Mêda.



Estas aves tinham sido apreendidas pela Guarda Nacional Republicana (GNR) em Longroiva, Mêda, numa acção conjunta entre os postos territoriais de Mêda, de Vila Nova de Foz Côa e o SEPNA de Pinhel, que culminou na detenção duas pessoas que estavam a capturar ilegalmente aves selvagens.



Cerca de 50 crianças e professores participaram numa breve palestra sobre a captura e cativeiro ilegal de aves selvagens apresentada pelo CERVAS e pelo SEPNA/GNR de Pinhel, durante a qual foi apresentada a problemática e respectivas consequências para a biodiversidade, tendo sido destacada a campanha "diga NÂO aos passarinhos na gaiola e no prato".



De seguida, no exterior da escola, junto a um olival e campos agrícolas os participantes devolveram à Natureza os seis pintassilgos.



O CERVAS agradece à Escola Básica de Mêda pelo interesse na actividade e está disponível para futuras acções que contribuam para a Educação Ambiental dos seus alunos.

Devolução à Natureza de 1 coruja-do-mato em Rapa, Celorico da Beira


No dia 16 de Dezembro de 2015 foi devolvida à Natureza uma coruja-do-mato (Strix aluco) em Rapa, Celorico da Beira.



Esta ave tinha sido encontrada dentro de uma habitação, prostrada e muito debilitada (juntamente com outra da mesma espécie, já cadáver), provavelmente após vários dias sem conseguir alimentar-se.



As pessoas que a encontraram encaminharam-na para o CERVAS através do SEPNA/GNR da Guarda. No momento do ingresso verificou-se que o peso era extremamente baixo e após vários dias de alimentação forçada o restante processo de recuperação consistiu em treino de voo, caça e socialização com outras corujas-do-mato.


A devolução à Natureza decorreu na periferia da aldeia, junto a áreas florestais e agrícolas,  a poucos metros de onde tinha sido recolhida.


Devolução à Natureza de 1 bufo-real na Reserva Natural da Serra da Malcata


No dia 15 de Dezembro de 2015 foi devolvido à Natureza um bufo-real (Bubo bubo) na Reserva Natural da Serra da Malcata (RNSM).



Esta ave tinha sido encontrada presa por uma das patas numa rede de uma jaula numa quinta de produção de perdizes e entregue pelo proprietário da mesma ao SEPNA/GNR de Vilar Formoso, que a encaminhou para o CERVAS.



No momento do ingresso no centro verificou-se que a ave não tinha lesões e que apenas estava ligeiramente magra. Por isso, o processo de recuperação foi rápido e consistiu apenas em alimentação e testes de voo.


A devolução à Natureza decorreu numa área protegida, num local com características adequadas à espécie, numa zona florestal próxima de um vale profundo.


O CERVAS agradece aos Vigilantes da Natureza da RNSM pelo apoio à acção.

Devolução à Natureza de 1 grifo e 1 abutre-preto na Reserva Natural da Serra da Malcata


No dia 15 de Dezembro de 2015 foram devolvidos à Natureza na Reserva Natural da Serra da Malcata (RNSM) um grifo (Gyps fulvus) e um abutre-preto (Aegypius monachus).




Ambas as aves tinham sido encontradas em estados de grande debilidade e magreza e encaminhadas para o CERVAS pelo SEPNA/GNR de Mangualde, no caso do grifo, e pelo SEPNA/GNR da Guarda, no caso do abutre-preto.




Ambas as aves foram marcadas com marcas alares (Verde P5 no grifo e Preta F7 no abutre-preto) e anilhas em PVC por técnicos do Centro de Estudos e Recuperação de Animais Selvagens (CERAS) / Quercus - Castelo Branco, o que poderá permitir observações/recapturas visuais no futuro.



Os processos de recuperação foram semelhantes em ambos os casos e consistiram em alimentação, treino de voo, musculação e socialização com outros abutres.



O CERVAS agradece ao CERAS/Quercus pela colaboração na marcação dos abutres e aos Vigilantes da Natureza da RNSM pelo apoio à acção.