Mensagens

A mostrar mensagens de Julho, 2009

ALDEIA, Departamento de Biologia da Universidade de Aveiro e GREFA assinam protocolo de colaboração

A 31 de Julho de 2009 foi assinado um protocolo tripartido de colaboração entre a ALDEIA, o Departamento de Biologia da Universidade de Aveiro e o GREFA (Grupo para la Rehabilitación de la Fauna Autóctona y su Habitat, Madrid).
O objectivo geral é a conjugação de recursos e capacidades das várias entidades envolvidas no sentido de criar sinergias que permitam a formação prática de profissionais e o desenvolvimento de investigação na área da Ecologia e Recuperação de Animais Selvagens.
Os objectivos específicos são a realização de estágios para alunos universitários, com a duração de um ano lectivo. Estes estágios decorrerão, de forma repartida, nas instalações, laboratórios e centros geridos pela ALDEIA e pelo GREFA e serão subordinados às seguintes temáticas:
- estudo e avaliação do funcionamento de centros de recuperação de fauna selvagem, no sentido da sua optimização, através do acompanhamento dos animais internados, e do estudo da ecologia e desempenho das aves libertadas.
- estudo da ecologia de aves selvagens nas áreas geográficas de actuação dos centros.
- promoção do conhecimento popular em relação às aves selvagens, contribuindo para a educação ambiental das populações.

Libertações: 28 a 30 de Julho de 2009

Libertação de uma Águia-de-asa-redonda (Buteo buteo)
10h00, Nelas
Ponto de encontro e local da libertação: Quinta da Cerca, Nelas

Esta ave foi recolhida no dia 29 de Novembro de 2008 por um particular, dentro da Zona de Caça de Nelas, e entregue no CERVAS pela equipa do SEPNA de Mangualde. Apresentava lesões compatíveis com abate a tiro (ilegal). Após o longo processo de recuperação, que consistiu em tratamento das lesões, alimentação para que adquirisse o peso adequado, passagem por um processo de muda de penas, contacto com aves da mesma espécie e treinos de voo e caça, esta águia encontrava-se apta para ser devolvida à Natureza.


Esta acção contou com a colaboração da Câmara Municipal de Nelas e com a presença de cerca de 60 crianças, do senhor responsável pela recolha da ave, de membros do SEPNA Magualde, dos Bombeiros, da Protecção Civil, da Associativa de Caça de Nelas, do Jornal do Centro e do veterinário municipal, entre outros.


Esta águia foi baptizada com o nome "Ratinho Chocolate" (nome do cão que a detectou no campo e referência à sua cor castanha).

Libertação de um Mocho-galego (Athene noctua)
16h30, Ínsua, Penalva do Castelo
Ponto de encontro: Escola EB de Ínsua

Este pequeno juvenil foi recolhido no inicio do mês de Julho após ter caído do ninho. Foi encaminhado para o CERVAS onde sofreu todo o processo de recuperação que consistiu em alimentação para que crescesse, desenvolvimento da plumagem, contacto com aves adultas da mesma espécie de modo a aprender os comportamentos próprios e treinos de voo e caça. Deste modo, esta ave encontrava-se agora pronta para ser devolvida à Natureza.


Esta acção contou com a colaboração da Câmara Municipal de Penalva do Castelo e com a presença de cerca de 70 crianças das actividades extra-curriculares da Escola de Ínsua e do ATL da Misericórdia, membros do SEPNA Mangualde e GNR de Penalva do Castelo, tendo sido ainda acompanhada por uma equipa de reportagem da SIC (veja a reportagem aqui, aos 29min.).


Esta ave foi baptizada pelas crianças com o nome "CERVAS".

Libertação de um Mocho-galego (Athene noctua)
19h00, Unhais da Serra, Covilhã
Ponto de encontro e local de libertação: H2Otel

Também este juvenil foi recolhido no inicio do mês de Julho após ter caído do ninho. Foi encaminhado para o CERVAS onde sofreu todo o processo de recuperação que consistiu em alimentação para que crescesse, desenvolvimento da plumagem, contacto com aves adultas da mesma espécie de modo a aprender os comportamentos próprios e treinos de voo e caça. Deste modo, esta ave encontrava-se também pronta para ser devolvida à Natureza.


Esta acção contou com a colaboração do H2otel e foi antecedida por um Workshop Teórico de Recuperação de Fauna Selvagem, pelas 16h30. Estiveram presentes neste evento vários hóspedes e funcionários do hotel, escuteiros do Agrupamento de Unhais da Serra, a Arq. Maria da Paz (em representação do PNSE), membros do SEPNA da Covilhã e representante da rádio Cova da Beira.


Este pequeno mocho foi baptizado com o nome "H2O", "Unhas" para os amigos.

Libertação: 24 de Julho de 2009

Libertação de um Mocho-galego (Athene noctua)
20h00, Caldas da Felgueira, Nelas
Quinta da Bugueira - Caldas da Felgueira


Este pequeno juvenil foi recolhido no inicio do mês de Julho após ter caído do ninho. Foi encaminhado para o CERVAS onde sofreu todo o processo de recuperação que consistiu em alimentação para que crescesse, desenvolvimento da plumagem, contacto com aves adultas da mesma espécie de modo a aprender os comportamentos próprios e treinos de voo e caça. Deste modo, esta ave encontrava-se pronta para ser devolvida à Natureza.



Esta acção foi inserida no V Festival Tribal e contou com a presença de participantes e membros da organização desde evento. Este jovem mocho-galego foi baptizado com o nome "Tribal".

Para além da acção de devolução à natureza de uma ave recuperada, o CERVAS dinamizou ainda uma oficina de educação ambiental e um stand de divulgação, em conjunto com a Associação Ambientalidade.


Libertações: 20 de Julho de 2009

Libertação de uma Águia-de-asa-redonda (Buteo buteo)
14h00, Avelãs de Caminho, Anadia
Ponto de encontro: Vinícola Castelar, Avelãs de Caminho

Esta águia foi entregue por um particular no dia 17 de Setembro de 2008 na RNPA e posteriormente encaminhada para o CERVAS. Apresentava características típicas de cativeiro ilegal (penas das asas e cauda cortadas intencionalmente e lesões nas patas). O longo processo de recuperação consistiu em alimentação para que aumentasse e mantivesse o peso, tratamento das lesões, passagem por um processo de muda de penas, contacto com aves da mesma espécie de modo a adquirir os comportamentos próprios e treinos de voo e caça.

Esta ave foi baptizada de "Tom Sawyer" numa acção que contou com a presença de cerca de 30 crianças e monitoras do ATL da Associação Social de Avelãs de Caminho (ASAC), funcionários da Vinícola Castelar e representantes da Câmara Municipal de Anadia.

Libertação de uma Águia-de-asa-redonda (Buteo buteo)
16h00, Moita, Anadia
Ponto de encontro: Moita Rugby - Clube da Bairrada, Moita

Esta ave juvenil foi apreendida pela equipa do SEPNA de Anadia em conjunto com outras 6 aves de rapina, na casa de um particular onde terão permanecido durante cerca de um mês. De acordo com o mesmo, as aves terão caído dos respectivos ninhos durante o abate de um pinhal. As aves foram então entregues na RNPA e encaminhadas para o CERVAS. O processo de recuperação desta ave consistiu em alimentação para que aumentasse e mantivesse o peso, contacto com aves da mesma espécie de modo a adquirir os comportamentos próprios e treinos de voo e caça.


Esta ave foi baptizada de "Carter" numa acção que contou com a presença de várias crianças e jovens do Moita Rugby - Clube da Bairrada e de representantes da Câmara Municipal de Anadia e da Vinícola Castelar.

Libertação de um Mocho-galego (Athene noctua)
19h00, Paredes do Bairro, Anadia

Esta ave foi recolhida no dia 10 de Junho por um particular e entregue no CERVAS pela equipa do SEPNA de Anadia. Tratava-se de uma cria que terá entrado numa chaminé durante os primeiros voos. Após o processo de recuperação, que consistiu em alimentação para que crescesse, desenvolvimento da plumagem, contacto com aves adultas da mesma espécie de modo a aprender os comportamentos próprios e treinos de voo e caça, este mocho encontrava-se também apto para ser devolvido à Natureza.

Esta ave foi baptizada de "São Tomé" numa acção que contou com a presença do senhor responsável pela recolha da ave, outros particulares e representantes da Vinícola Castelar.

Estas três acções, realizadas no concelho de Anadia, foram organizadas com a colaboração da Vinícola Castelar, empresa com a qual o CERVAS efectuou já a assinatura de um protocolo.

Libertações: 16 de Julho de 2009

Libertação de uma Águia-de-asa-redonda (Buteo buteo)
10h30, Casteleiro, Sabugal

Esta acção foi organizada com a colaboração da Reserva Natural da Serra da Malcata (RNSM) e contou com o apoio e presença de funcionários e utentes do Lar e Centro de Dia S. Salvador, Casteleiro, entre outros.

Esta águia foi recolhida por um particular no dia 11 de Janeiro e entregue no CERVAS após ter sido vítima de um trauma de origem desconhecida. Apresentava uma fractura na asa direita pelo que o processo de recuperação consistiu na resolução desta lesão, alimentação para que ganhasse o peso adequado e realização de treinos de voo e caça.


Libertação de dois Mochos-galegos (Athene noctua)
17h30, Almeida

Esta acção contou com a presença de 30 crianças e professores do campo de férias "Férias em Movimento", de Vila Nova de Tazem, de 30 escuteiros pertencentes aos agrupamentos de Almeida e Vila Nova de Gaia (que se encontravam em actividade na região) e ainda do Sr. Presidente e funcionários da Junta de Freguesia de Almeida e professores da Escola EB 2,3/S Dr José Casimiro Matias. Os jovens mochos foram baptizados com os nomes "Lobitinho" e "Estrela".

Estas duas aves foram encontradas por crianças na Escola EB 2,3/S Dr José Casimiro Matias, Almeida, e recolhidas pela equipa do SEPNA de Vilar Formoso, no dia 9 de Junho. Tratavam-se de duas crias que terão caído do ninho. Foram entregues no CERVAS e após o processo de recuperação, que consistiu em alimentação para que crescessem, desenvolvimento da plumagem, contacto com aves adultas da mesma espécie de modo a aprenderem os comportamentos próprios e treinos de voo e caça, estes mochos encontravam-se aptos para serem devolvidos à Natureza.




Antecedendo esta libertação, foi realizada uma saída para observação de aves no Penedo Durão, Freixo de Espada à Cinta, com as crianças do campo de férias.

Libertação de três Corujas-das-torres (Tyto alba)

21h00, Fronteira, Portalegre

Esta acção foi organizada por elementos da Quercus, com a colaboração do Parque Natural da Serra de S. Mamede (PNSSM), e contou com a presença de cerca de 80 crianças pertencentes a um campo de férias.

Estas três aves foram recolhidas por dois membros da Quercus, no dia 27 de Maio, por se encontrarem dentro de uma caixa, num caixote do lixo. Tratava-se de três crias, e foram entregues no PNSSM e encaminhadas para o CERVAS. Após o processo de recuperação, que consistiu em alimentação para que crescessem, desenvolvimento da plumagem, contacto com aves adultas da mesma espécie de modo a aprenderem os comportamentos próprios e treinos de voo e caça, estas corujas encontravam-se aptas para serem devolvidas à Natureza.

Libertações: 8 e 10 de Julho de 2009

8 de Julho de 2009, 4ª feira
Libertação de uma Águia-de-asa-redonda (Buteo buteo)
15h00, Cadima, Cantanhede

Esta águia foi recolhida por um particular no dia 25 de Junho e entregue pela equipa do SEPNA de Cantanhede na RNPA, tendo sido depois encaminhada para o CERVAS. Encontrava-se apenas debilitada e desnutrida pelo que o processo de recuperação consistiu em alimentação para restituição do peso normal e treinos de voo e caça.

Libertação de uma Coruja-das-torres (Tyto alba)
19h00, Mata Nacional do Choupal, Coimbra

Esta ave foi encontrada por um particular no dia 15 de Junho, ainda cria, pousada no parapeito da janela de uma escola, em Coimbra, pelo que terá caído do ninho. Foi entregue na RNPA e encaminhada para o CERVAS. Após o processo de recuperação, que consistiu em alimentação, contacto com aves da mesma espécie e treinos de voo e caça, esta coruja encontrava-se apta para ser devolvida à Natureza.

Estas duas acções foram organizadas pelos Vigilantes da Reserva Natural do Paúl da Arzila (RNPA).

10 de Julho de 2009, 6ª feira
Libertação de um Açor (Accipiter gentilis)
9h30 - Vale do Rossim, Gouveia

Esta ave foi recolhida no dia 3 de Julho por uma equipa da PSP de Gouveia, após ter sido acidentalmente capturada numa capoeira, em Gouveia. Tratava-se de um juvenil que não apresentava quaisquer lesões, encontrando-se apenas desnutrido, pelo que só necessitou de ser alimentado de modo a restabelecer o seu peso normal. Após este rápido processo de recuperação no centro, encontrava-se apto para ser devolvido à Natureza.

Este jovem Açor foi baptizado com o nome "Rossim" e devolvido à Natureza numa acção que contou com a presença, entre outros, de uma turma do Curso de Formação e Educação de Adultos, desenvolvido pela ADRUSE.

O CERVAS no "Sinais" da TSF

Hoje, o programa "Sinais" da TSF, apresentado por Fernando Alves, foi dedicado ao trabalho desenvolvido no CERVAS, no seguimento das várias libertações realizadas esta semana.
Nesta rubrica foram ainda referidos a campanha de apadrinhamentos desenvolvida pelo CERVAS e alguns dados relativos à recuperação de animais no ano de 2009, entre vários outros assuntos.

Campanha de Apadrinhamentos: Verão 2009

APADRINHE UM ANIMAL SELVAGEM EM RECUPERAÇÃO!!

COLABORE COM O CERVAS



A passagem da Primavera e o início do Verão reflectiram-se num aumento muito acentuado do número de ingressos no CERVAS e num acréscimo da quantidade e variedade de aves a necessitar de cuidados. Este incremento deve-se ao regresso das aves migratórias ao nosso país e à época de reprodução de inúmeras espécies, o que aumenta o número de animais propícios aos diversos factores de ameaça, bem como o surgimento de outra nova causa de ingresso que afecta muitos indivíduos todos os anos, a queda de crias do ninho.


Cria de Águia-calçada (Aquila pennata)


Actualmente, encontram-se 70 animais em recuperação no CERVAS, o que excede a capacidade ideal de ocupação dos diversos espaços deste centro. Neste sentido, tornou-se necessário adquirir novas jaulas de internamento e iniciar a construção de novas estruturas exteriores para a recuperação intermédia e final dos animais. A necessidade da aquisição de medicamentos e outros materiais clínicos e de equipamentos variados para manutenção do centro sente-se também agora intensamente.

Assim sendo, lançamos uma nova campanha de apadrinhamentos no CERVAS, acompanhada de uma listagem actualizada de espécies de animais que pode ajudar a recuperar. Deste modo, caso pretenda, poderá apadrinhar um animal e auxiliar o CERVAS na recuperação de todos estes indivíduos.

Ao apadrinhar um animal terá a possibilidade de assistir à sua devolução à Natureza (se tal for possível no final do processo de recuperação) e receberá um certificado de apadrinhamento. O seu contacto será inserido na lista de divulgação do CERVAS para que possa obter informações e fotos do animal apadrinhado, se o desejar, e informações sobre as próximas actividades em que poderá participar, tornando-se, desta forma, um membro activo na dinamização da recuperação de animais selvagens em Portugal.


Cria de Gavião (Accipiter nisus)


Espécies de animais actualmente em recuperação no CERVAS:
a) Com uma contribuição mínima de 15€:
Coruja-do-mato (Strix aluco);
Coruja-das-torres (Tyto alba);
Mocho-galego (Athene noctua);
Mocho-de-orelhas (Otus scops);
Milhafre-preto (Milvus migrans);
Águia-de-asa-redonda (Buteo buteo);
Águia-calçada (Aquila pennata);
Açor (Accipiter gentilis);
Gavião (Accipiter nisus);
Peneireiro-vulgar (Falco tinnunculus);
Peneireiro-cinzento (Elanus caeruleus);
Tartaranhão-caçador (Circus pygargus);
Cegonha-branca (Ciconia ciconia);
Garça-vermelha (Ardea purpurea);
Gaio (Garrulus glandarius)

b) Com uma contribuição mínima de 20€:
Abutre-preto (Aegypius monachus);
Bufo-real (Bubo bubo)


Peneireiro-cinzento (Elanus caeruleus) juvenil


Nota: os valores indicados referem-se a apadrinhamento individual/particular. Caso pretenda ceder apoios através de uma instituição / empresa, os valores mínimos serão de 250€ para qualquer espécie indicada anteriormente (podendo ser deduzidos no IRS ao abrigo da lei do mecenato ambiental).

Material necessário (que pode ser cedido como alternativa ao apoio financeiro):
- Jaulas de transporte de animais (para utilização no internamento)
- Materiais de construção e ferramentas (para apoio à construção de novas jaulas de recuperação)
- Materiais para preparação de alimentos (facas, cutelos, tesouras, balanças de cozinha…)
- Redes de captura e redes de sombra
- Arcas congeladoras e frigoríficos
- Medicamentos, luvas de látex e outros materiais de uso clínico
- Aparelho de anestesia volátil
- Máquina de cortar mato


Cria de Mocho-de-orelhas (Otus scops)


Além da possibilidade de apadrinhamento de animais, desenvolvemos também a campanha de apadrinhamento de projectos para 2009, para empresas ou particulares que queiram contribuir para a evolução do trabalho a desenvolver a partir do CERVAS.

Os projectos que estão em desenvolvimento são:
- Treino de voo e Musculação de Aves Pré-Libertação
- Projecto BARN - Conservação e estudo da distribuição e ecologia de aves de rapina nocturnas do concelho de Gouveia
- Enriquecimento ambiental no CERVAS
- Mapeamento em ArcGis dos ingressos no CERVAS
- Monitorização da eficácia da recuperação de aves de rapina selvagens: seguimento de animais libertados após tratamento.
- Estudo da prevalência de resistências aos antibióticos em E. coli e Enterococcus spp. isolados em aves selvagens
- Estudo de metais pesados em Aves Selvagens
- Educação Ambiental – oficinas e produção de material pedagógico

Contactos :
cervas.pnse@gmail.com
962714492

Modos de pagamento:
- CHEQUE: Em nome de Associação ALDEIA enviado juntamente com a ficha de inscrição para:
CERVAS – Centro de Ecologia, Recuperação e Vigilância de Animais Selvagens
Apartado 126
6290-909 Gouveia

- TRANSFERÊNCIA*:
NIB: 003503540003190733089 (Caixa Geral de Depósitos de Gouveia)
* Enviar comprovativo de transferência por correio para a morada acima indicada ou por correio electrónico para
cervas.pnse@gmail.com

Libertações: 30 de Junho a 3 de Julho de 2009

30 de Junho de 2009, 3ª feira
Libertação de uma Coruja-do-mato (Strix aluco)
20h30, Manteigas
Ponto de encontro: Casa da Guarda Florestal de S. Sebastião
Acção dinamizada pelos Vigilantes do Parque Natural da Serra da Estrela, Manteigas

Esta Coruja-do-mato foi recolhida por um particular na Freguesia de São Pedro - Manteigas, no dia 13 de Março de 2009 e foi então entregue na delegação do Parque Natural da Serra da Estrela, em Manteigas. Tratava-se de uma pequena cria que terá caído do ninho antes de estar pronta para conseguir voar. A ave foi entregue pelos Vigilantes da Natureza do PNSE no CERVAS, onde sofreu o processo de recuperação que consistiu em alimentação adequada para que crescesse e aumentasse de peso, passagem pelo 1º processo de muda de penas e aprendizagem de voo e caça através do contacto com indivíduos adultos da mesma espécie.

Esta acção contou com a presença do responsável pela recolha da ave e de vários escuteiros do Agrupamento de S. Pedro - Manteigas, entre outros.

01 de Julho de 2009, 4ª feira
Libertação de uma Coruja-do-mato (Strix aluco)
20h30, Lagares da Beira, Oliveira do Hospital
Ponto de encontro: Cemitério de Lagares da Beira

Esta Coruja-do-mato foi recolhida por um particular, em Lagares da Beira - Oliveira do Hospital, no dia 4 de Maio de 2009. Tratava-se também de uma pequena cria que terá caído do ninho antes de estar pronta para conseguir voar. A ave foi encaminhada por um Médico Veterinário local para a Equipa do SEPNA de Gouveia e entregue no CERVAS, onde sofreu o processo de recuperação que consistiu em alimentação adequada para que crescesse e aumentasse de peso, passagem pelo 1º processo de muda de penas e aprendizagem de voo e caça através do contacto com indivíduos adultos da mesma espécie.

Esta acção contou com a presença dos responsáveis pela recolha da ave e de vários bombeiros dos Bombeiros Voluntários de Lagares da Beira, entre outros.

02 de Julho de 2009, 5ª feira
Libertação de uma Águia-de-asa-redonda (Buteo buteo)
17h00, Algodres, Figueira de Castelo Rodrigo
Acção inserida no Campo de Trabalho - Conservação de Aves Rupícolas na Reserva da Faia Brava, organizada pela ATN - Associação Transumância e Natureza.

Libertação de uma Coruja-do-mato (Strix aluco)
20h30, Sul, São Pedro do Sul
Ponto de encontro: Capela da Aldeia do Sul

Esta Coruja-do-mato foi apreendida no dia 17 de Abril pela equipa do SEPNA de Viseu por se encontrar em cativeiro ilegal na casa de um particular. Este tê-la-á recolhido à cerca de um ano, após queda do ninho, ainda cria, e mantido a ave em sua posse por desconhecimento de como deveria actuar. A ave foi então entregue por esta equipa da GNR no CERVAS, onde sofreu o processo de recuperação que consistiu em alimentação adequada para que aumentasse de peso e aprendizagem de voo e caça através do contacto com outras corujas da mesma espécie.

Esta acção contou com a presença e colaboração da senhora responsável pela recolha da ave e do presidente da Junta de Freguesia de Sul, entre outros.

Libertação de uma Águia-de-asa-redonda (Buteo buteo)
17h00, Alter do Chão - Portalegre
Acção dinamizada pelo Parque Natural da Serra de São Mamede
Esta Águia-de-asa-redonda juvenil foi encontrada por um particular na freguesia de Alter do Chão, no dia 19 de Maio. A ave foi recolhida pelo SEPNA de Portalegre e entregue no Parque Natural da Serra de São Mamede, de onde foi encaminhada para o CERVAS. Aqui sofreu o processo de recuperação que consistiu em alimentação adequada para que crescesse e aumentasse de peso, passagem pelo 1º processo de muda e aprendizagem de voo e caça através do contacto com indivíduos adultos da mesma espécie.

Libertação de um Mocho-galego (Athene noctua)
19h00, São Salvador de Aramenha, Marvão - Portalegre
Acção dinamizada pelo Parque Natural da Serra de São Mamede e inserida no programa EcoFérias


03 de Julho de 2009, 6ª feira
Libertação de uma Águia-de-asa-redonda (Buteo buteo)
Portalegre
Acção dinamizada pelo Parque Natural da Serra de São Mamede

Esta Águia-de-asa-redonda foi recolhida na pedreira de Alpalhão - Nisa, no dia 18 de Junho de 2008, pelo vigilante do Parque Natural da Serra de São Mamede, de onde foi encaminhada para o CERVAS. Apresentava lesões compatíveis com electrocussão, tendo 3 digitos da pata direita amputados. No centro sofreu o processo de recuperação que consistiu no tratamento das lesões, alimentação adequada para que aumentasse de peso e treinos de voo e caça, tendo-se verificado a sua capacidade para ser devolvida à Natureza apesar da ausência de uma pata funcional.