Apoie o trabalho do CERVAS! Faça um donativo para o NIB: 003503540003190733089 (Caixa Geral de Depósitos de Gouveia), ou apadrinhe um animal em recuperação.

sábado, 22 de julho de 2017

Devolução à Natureza de 4 tartaranhões-caçadores em Mogadouro, no Parque Natural do Douro Internacional.


No dia 15 de Julho de 2017 foram devolvidos à Natureza quatro tartaranhões-caçadores (Circus pygargus) em Urrós, Mogadouro, no Parque Natural do Douro Internacional.



Estas aves tinham sido recolhidas por agricultores durante a ceifa após passarem acidentalmente por cima do ninho que encontrava no meio do cereal. De imediato entregaram as aves ao SEPNA/GNR e Parque Natural do Douro Internacional, que as encaminharam para o CERVAS.



O processo de recuperação consistiu em alimentação, manutenção das aves em grupo sempre com o mínimo de contacto com humanos, treino de voo e caça em instalações exteriores. É destacar a enorme quantidade de ratos que foram necessários para alimentar as 4 aves, cerca de 600 no total, para que pudessem desenvolver-se da forma mais rápida e natural possível.



A devolução à Natureza foi organizada em parceria com a Palombar, Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves (SPEA) e Parque Natural do Douro Internacional, entidades que fazem parte do projecto LIFE Rupis, a quem o CERVAS agrade a colaboração e apoio.









A Fundação D. Laura dos Santos visitou a Casa da Torre e devolveu à Natureza 1 cágado-mediterrânico.


Nos dias 11 e 13 de Julho de 2017 as crianças e educadores da Fundação D. Laura dos Santos realizaram actividades com o CERVAS no âmbito do programa Férias em Movimento.




No primeiro dia os cerca de 60 participantes tiveram a oportunidade de conhecer as exposições da Casa da Torre, sobre a fauna selvagem da região e o Parque Natural da Serra da Estrela.




No segundo dia, junto ao rio Mondego, puderam explorar a biodiversidade associada ao rio, limpar lixo que é deixado por pessoas que frequentam o local e no final da actividade devolveram à Natureza um cágado-mediterrânico (Mauremys leprosa) que tinha estado em recuperação no CERVAS.





O CERVAS agradece à Fundação D. Laura dos Santos pelo interesse demonstrado e continua disponível para futuras acções que contribuam para um cada vez maior interesse e respeito pela biodiversidade local.

Devolução à Natureza de 1 coruja-do-mato em Bobadela, Oliveira do Hospital


No dia 11 de Julho de 2017 foi devolvida à Natureza uma coruja-do-mato (Strix aluco) em Bobadela, Oliveira do Hospital.


Esta acção foi desenvolvida com as crianças, educadores e pais da Escola Primária de Bobadela, no âmbito da CAF - Componente de Apoio à Família, e consistiu numa apresentação das rapinas nocturnas de Portugal recorrendo ao material biológico do kit de Educação Ambiental do CERVAS, ao que se seguiu a libertação da coruja-do-mato numa zona florestal.


Esta ave tinha saído precocemente do ninho e tinha sido entregue ao CERVAS pelo ICNF, tendo sido alimentada e colocada em contacto com outras aves da mesma espécie para treino de voo, caça e socialização.


O CERVAS agradece à Escola de Bobadela pelo convite, em particular à Cláudia Carvalho, por mais esta iniciativa e apoio ao trabalho do centro.


sexta-feira, 21 de julho de 2017

Devolução à Natureza de 23 andorinhões.


Entre 21 de Junho e 20 de Julho de 2017 foram devolvidos à Natureza vinte e três andorinhões que tinham ingressado no CERVAS.



Quinze destas aves eram andorinhões-pálidos (Apus pallidus) e oito andorinhões-pretos (Apus apus) sendo a maior parte juvenis que tinham ingressado após queda precoce do ninho.




Sempre que possível estas acções de devolução à Natureza foram realizadas com as pessoas que entregaram as aves e com grupos que desenvolveram actividades com o CERVAS.





Uma das principais mensagens é a de que a entrega destes animais nos centros de recuperação deve ser imediata e que não se deve mantê-los em casa nem alimentá-los com outro tipo de alimentos para além de insectos.




O sucesso na recuperação deste tipo de aves, totalmente adaptados à vida aérea e a uma dieta exclusivamente à base de insectos, é a redução do contacto com pessoas ao mínimo indispensável; contacto constante com outros indivíduos em pequenos grupos durante a permanência no centro; a alimentação adequada; e devolução à Natureza quando a plumagem estiver bem desenvolvida e a condição física for boa, em locais onde haja outros indivíduos.




Fique a saber um pouco mais sobre os andorinhões ma Wilder aqui:


Devolução à Natureza de 1 milhafre-preto no Luso, Mealhada.


No dia 9 de Julho de 2017 foi devolvido à Natureza um milhafre-preto (Milvus migrans) no Parque do Lago, no Luso, Mealhada.



Esta acção foi organizada pela Living Place - Animação Turística e consistiu numa oficina sobre fauna selvagem seguida da libertação da ave.



O milhafre-preto tinha sido encontrado no chão e foi encaminhado para o CERVAS pelo SEPNA/GNR de Cantanhede e ICNF onde foi alimentado e colocado em contacto com outras aves da mesma espécie para treino de voo e socialização.



O CERVAS agradece à Living Place por mais esta iniciativa e pelo grande apoio que tem dado ao trabalho do centro e está disponível para próximas actividades em parceria.