Mensagens

A mostrar mensagens de Junho, 2013

Devolução à Natureza de um bufo-real em Montemor-o-velho


No dia 28 de Junho de 2013 ao início da noite foi devolvido à Natureza um bufo-real (Bubo bubo) em Montemor-o-velho.


Esta ave tinha sido atropelada numa auto-estrada no início do ano e entregue pelos particulares que a encontraram ferida no posto da GNR de Montemor-o-velho.


O bufo foi encaminhado pelo SEPNA/GNR de Montemor-o-velho para a Reserva Natural do Paul da Arzila onde foram prestados os primeiros cuidados em parceria com a Escola Universitária Vasco da Gama.


A recuperação demorou cerca de 6 meses e consistiu numa fase clínica para tratamento de duas fracturas que apresentava numa das asas, seguida de treino de voo e musculação num túnel de voo.


Espécie do mês de Junho: Galinha-d’água

Fotografia Thijs  valkenburg

A galinha-d’água (Gallinula chloropus) é uma das aves aquáticas mais comuns e familiares. Ao longe parece ser preta mas consoante o reflexo da luz pode apresentar uma cor azul metalizado.  A traseira do corpo é branca e preta e a cauda agita-se com frequência para cima e para baixo. Apresenta o escudete vermelho e o bico vermelho e amarelo. Nos flancos possui listas brancas e as patas são verdes com “ligas” vermelhas. Os juvenis são mais pálidos com o bico acastanhado.

O habitat da galinha-d’água é composto por zonas húmidas como pequenos açudes, lagoas, ribeiras e valas de drenagem, habitando até manchas de vegetação densa nas margens dos rios com mais caudal ou de lagoas costeiras. É muito abundante em pauís com caniçais, tabuais ou juncais, evitando cursos de água de corrente rápida e zonas estuarinas com fortes marés.
A galinha-d’água está amplamente distribuída em Portugal Continental. Como nidificante encontra-se sobretudo na metade sul do território nacional, sendo rara em vastas áreas mais acidentadas do interior norte e centro devido à escassez de habitat favorável. A maior parte dos reprodutores nacionais parece ser sedentária ou realiza deslocações muito curtas, existindo também uma população invernante cuja dimensão é desconhecida.

Fotografia Thijs  valkenburg

Em Portugal a época de reprodução da galinha-d’água pode iniciar-se em Março (sendo mais frequente em Abril) e algumas posturas tardias podem ser feitas até meados de Agosto. Os ninhos são construídos, normalmente, sobre água escondidos na vegetação densa ou, por vezes, em locais abertos e conspícuos. As posturas são constituídas por 5 a 9 ovos que são incubados por 21-22 dias. As crias são nidífugas recebendo o cuidado dos progenitores durante 40-50 dias. O casal desta espécie pode, muitas vezes, criar duas ninhadas numa só Primavera, onde é frequente as crias da primeira ninhada ajudarem a alimentar os irmãos da segunda postura.

Esta espécie é omnívora, variando muito a dieta consoante a localidade e a época do ano, sendo no entanto composta essencialmente por invertebrados aquáticos e por partes de plantas palustres.

Fotografia CERVAS

A galinha-d’água é uma espécie cinegética que é bastante caçada e que tem sofrido com a introdução do lagostim-vermelho que captura e mata as crias desta espécie.

Bibliografia:

- Catry, P., Costa, H., Elias, G. & Matias, R. 2010. Aves de Portugal: Ornitologia do Território Continental. Assírio & Alvim, Lisboa. ISBN: 978-972-37-1494-4.
- Bruun B., Svensson H. 2002. Aves de Portugal e Europa. Guias FAPAS. ISNB:972-95951-0-0

Os Malmequeres visitaram o CERVAS!


No dia 25 de Junho de 2013 "Os Malmequeres", de Leiria, realizaram uma visita ao CERVAS.


O grupo de cerca de 20 pessoas teve oportunidade de conhecer as diferentes instalações do centro e as espécies que ingressam com maior frequência.


Durante a actividade foi possível apresentar as principais características e problemas de conservação da fauna selvagem autóctone, recorrendo ao material do educação ambiental do CERVAS.


Os visitantes também tiveram a oportunidade de proceder à devolução à Natureza de um melro-preto (Turdus merula) e um pombo-torcaz (Columba palumbus) que estavam em recuperação.


O melro tinha sido apreendido pelo SEPNA/GNR a um particular que o mantinha em cativeiro ilegal e o pombo tinha sido encontrado após queda do ninho, tendo sido criado "à mão" desde muito pequeno.




Após a visita realizou-se uma saída de campo para observação de aves num percurso que teve início junto da zona do CERVAS e do Parque Ecológico de Gouveia.


Esta parte da actividade teve como objectivo despertar o interesse pela identificação de aves, visual e auditivamente, bem como o gosto pelos passeios em contacto com a Natureza.



Apesar do calor foi possível registar a presença de cerca de duas dezenas de espécies de aves e houve oportunidade para prolongadas observações de algumas delas, com destaque para a águia-cobreira (Circaetus gallicus) e a águia-d´asa-redonda (Buteo buteo).


O CERVAS agradece todo o interesse e entusiasmo dos Malmequeres demonstrado durante a visita bem como o apoio prestado ao trabalho do centro e mantém a disponibilidade para futuras acções em parceria.

Devolução à Natureza de um tartaranhão-caçador em Mareco


No dia 14 de Junho de 2013 foi devolvido à Natureza um tartaranhão-caçador (Circus pygargus) em Mareco, Penalva do Castelo.


Esta ave tinha sido encontrada ferida, ao lado de uma estrada, possivelmente devido a atropelamento e encaminhada para o CERVAS através de particulares que a encaminharam para o CERVAS através do SEPNA/GNR de Mangualde.


No momento do ingresso no CERVAS este macho adulto apresentava uma fractura numa das asas e o processo de recuperação foi relativamente rápido porque a lesão era de resolução simples.


O tartaranhão-caçador foi devolvido à Natureza a poucos metros do local onde tinha sido encontrado ferido, numa zona de matos próximas de áreas agrícolas e florestais.


Devolução à Natureza de uma águia-calçada em Aldeia da Serra


No dia 14 de Junho de 2013 às 16h foi devolvida à Natureza uma águia-calçada (Aquila pennata) em Aldeia da Serra, Celorico da Beira.


Esta ave tinha sido encontrada ferida em Setembro de 2012 e encaminhada para o CERVAS por particulares através do SEPNA da Guarda.


No momento do ingresso no CERVAS a águia-calçada apresentava lesões numa das asas compatíveis com electrocussão.


O processo de recuperação foi longo devido à gravidade dos ferimentos e depois seguiu-se um período de treino de voo e musculação em contacto com outras aves de rapina diurnas.



CERVAS no Dia Eco-Escolas em Gouveia


No dia 6 de Junho de 2013 de manhã o CERVAS participou no Dia Eco-Escolas em Gouveia.


Esta actividade decorreu na Praça de S. Pedro e foi organizada pelo Jardim de Infância de Gouveia.


Tal como é habitual neste tipo de eventos o CERVAS dinamizou um espaço de educação ambiental sobre a fauna selvagem da região e de divulgação do seu trabalho.


Tanto as crianças como a população tiveram assim mais uma oportunidade de conhecer de perto alguns dos animais com que o CERVAS trabalha e as suas problemáticas de conservação.


O CERVAS agradece à organização do evento pelo convite e continua disponível para futuras acções que contribuam para a Educação Ambiental da população.

Devolução à Natureza de um milhafre-preto em Santa Comba Dão


No dia 6 de Junho de 2013 às 16h o CERVAS procedeu à devolução à Natureza de um milhafre-preto (Milvus migrans) em Santa Comba Dão.


Esta acção teve lugar no Centro Escolar do Centro, em Santa Comba Dão, e contou com a presença de alunos e professores da escola, e ainda dos bombeiros e equipa do SEPNA/GNR locais.


A ave tinha sido recolhida ferida num local próximo da escola por um elemento dos bombeiros e posteriormente encaminhada para o CERVAS através do SEPNA/GNR.


No momento do ingresso a ave apresentava feridas e sintomatologia compatíveis com electrocussão mas a recuperação foi rápida e sem complicações visto que as lesões eram de resolução simples.


Após a breve fase de recuperação clínica a ave teve um período de treino de voo e musculação em contacto com outras aves de rapina diurnas.


O CERVAS agradece a rápida recolha e envio da ave por parte dos bombeiros e SEPNA/GNR de Santa Comba Dão, e à escola pelo interesse e entusiasmo demonstrados durante a libertação.



Dia Mundial do Ambiente celebrado em Manteigas


No dia 5 de Junho de 2013 o CERVAS associou-se às celebrações do Dia Mundial do Ambiente numa actividade promovida em parceria com a Câmara Municipal de Manteigas e o agrupamento de escolas local, no âmbito do programa Eco-Escolas.



Esta actividade consistiu em palestras sobre o trabalho do centro e sobre as principais características de algumas das espécies de fauna selvagem mais emblemáticas da região.



Embora o público alvo principal tenham sido alunos e professores das escolas, a acção foi aberta à população tendo sido possível contar também com a presença de algumas instituições como a A.F.A.C.I.D.A.S.E. - Manteigas.



Após as sessões teóricas apresentadas por diferentes elementos da equipa do CERVAS os participantes tiveram a oportunidade de contactar directamente com diversos tipos de materiais biológicos destinados à Educação Ambiental de forma a conhecerem melhor a fauna selvagem da Serra da Estrela.


O CERVAS agradece o amável convite do agrupamento de escolas, o apoio da Câmara Municipal de Manteigas e o interesse de todos os participantes, e está disponível para futuras acções que contribuam para a formação e educação ambiental da população de Manteigas. 

CERVAS no Dia Mundial da Criança em Gouveia


No dia 3 de Junho de 2013 o CERVAS participou nas comemorações do Dia Mundial da Criança em Gouveia.


Este evento decorreu no Parque Senhora dos Verdes e foi promovido pela Câmara Municipal de Gouveia, em colaboração com várias entidades que durante o dia promoveram diversos tipos de actividades para as crianças.


O CERVAS dinamizou um espaço de educação ambiental e divulgação dedicado à fauna selvagem autóctone e foi realizando várias pequenas oficinas para grupos das diferentes escolas do concelho.


Depois do almoço os cerca de 800 participantes tiveram a oportunidade de assistir à devolução à Natureza de uma águia-de-asa-redonda (Buteo buteo) que tinha sido recuperada no CERVAS.


Nesse momento o CERVAS divulgou o seu trabalho e apresentou algumas informações relacionadas com a ecologia desta ave de rapina e com a história e processo de recuperação do indivíduo que viria a ser libertado.


Este animal tinha ingressado no CERVAS no início de 2013 com uma fractura numa das asas e o seu processo de recuperação passou por uma fase clínica inicial para tratamento da lesão, seguida de treino de voo e musculação em contacto com outras aves de rapina diurnas.


O CERVAS agradece o convite à organização do evento e a todos os participantes pelo grande interesse e entusiasmo demonstrados no momento da devolução à Natureza.



CERVAS no "Serra da Estrela - Primeira Serra do Mundo sem Tabaco"


No dia 31 de Maio de 2013 o CERVAS participou no evento "Serra da Estrela - Primeira Serra do Mundo sem Tabaco".


Esta actividade que decorreu no Vale do Rossim, em Gouveia foi organizada pelo Núcleo Regional do Centro da Liga Portuguesa Contra o Cancro em colaboração com o Parque Natural da Serra da Estrela / ICNF.


Durante o dia os jovens participantes realizaram diversos tipos de actividades, como passeios pedestres, orientação e jogos tradicionais, de forma a estimular-lhes o gosto pelo contacto com a Natureza.


No final do evento procedeu-se à devolução à Natureza de uma águia-de-asa-redonda (Buteo buteo) recuperada no CERVAS.


Esta ave tinha ingressado no centro no final de 2012 através do SEPNA/GNR e apresentava uma fractura numa das patas.


O processo de recuperação foi longo e passou por uma fase clínica seguida de treino de voo e musculação em contacto com outras aves de rapina diurnas.


O CERVAS agradece o convite à organização do evento e continua disponível para futuras acções que contribuam para a Educação Ambiental dos jovens da região.