Mensagens

A mostrar mensagens de Novembro, 2014

Devolução à Natureza de 1 coruja-do-mato na 5ª Exposição Ibérica de Aves em Tondela


No dia 29 de Novembro de 2014 o CERVAS participou na 5ª Exposição Ibérica de Aves em Tondela.



Este evento foi organizado pelo Clube Ornitológico de Tondela, uma entidade que reúne centenas de criadores de aves da Beira Interior.


Durante duas horas o CERVAS dinamizou um espaço de divulgação do seu trabalho, das espécies autóctones protegidas e as suas principais ameaças. Tendo em conta o público alvo e o seu papel potencial na divulgação dos problemas de conservação foi dado um destaque especial à captura e cativeiro ilegal de espécies protegidas e à introdução de espécies exóticas na Natureza.


Todos os visitantes interessados foram recebendo informações, esclarecendo dúvidas e, por fim, foi realizada uma sessão de divulgação para todas as pessoas presentes no local, como introdução para a acção de devolução à Natureza de uma coruja-do-mato (Strix aluco) recuperada no CERVAS.


Esta ave de rapina nocturna tinha sido encontrada ferida após atropelamento no IP3 e entregue ao CERVAS pela equipa do SEPNA/GNR de Santa Comba Dão no final de 2013.


No momento do ingresso verificou-se que a ave apresentava uma fractura do metacarpo de uma das asas e o processo de recuperação consistiu em imobilização do membro, e posteriormente fisioterapia e treino de voo e caça em contacto com outras aves da mesma espécie.


A devolução à Natureza foi realizada num espaço adjacente ao pavilhão onde decorria a exposição, junto a áreas agrícolas e florestais.


O CERVAS agradece mais este convite e oportunidade de participação neste evento, tal como já tinha acontecido em 2010 durante a 1ª edição, e está disponível para futuras acções em parceria que contribuam para a divulgação e conservação das espécies selvagens protegidas da região.


Saída de campo para observação de aves em Manteigas


No dia 22 de Novembro de 2014 durante a manhã foi realizada uma saída de campo para identificação de aves em Manteigas.


Esta actividade foi organizada pelo Município de Manteigas em parceria com o CERVAS e teve como objectivo começar a trabalhar na área da divulgação da actividade de observação de aves no concelho.


Durante cerca de 3h foram visitados 4 pontos de Manteigas, as Penhas Douradas, S. Sebastião, S. Gabriel e Sameiro, com o objectivo de detectar aves presentes em zonas de montanha, floresta, rio e campos agrícolas, respectivamente.


Durante a actividade foi possível registar 24 espécies de aves, sendo de destacar o melro-d´-água (Cinclus cinclus), uma espécie emblemática da região.


O CERVAS agradece ao Município pela disponibilidade e interesse neste tema e continua interessado em colaborar em futuras iniciativas que promovam a biodiversidade de Manteigas.

Devolução à Natureza de 4 pintassilgos e 3 pintarroxos em Moimenta da Serra


No dia 21 de Novembro de 2014 foram devolvidos à Natureza 4 pintassilgos (Carduelis carduelis) e 3 pintarroxos (Carduelis cannabina) em Moimenta da Serra, Gouveia,


Estas aves tinham sido apreendidas pelo SEPNA/GNR de Viseu em mais uma acção de combate à captura e cativeiro ilegal de aves protegidas. Além dos animais foram apreendidos vários tipos de materiais relacionados com estas práticas ilegais, que infelizmente ainda são comuns em Portugal.


Depois de terem sido entregues no centro todos os animais foram avaliados e verificou-se quais estavam em boas condições físicas. Estes foram anilhados e preparados para a devolução à Natureza com a maior brevidade possível, por serem animais recentemente capturados e, por isso, em situação de stress devido ao cativeiro.



Tal como habitualmente o CERVAS aproveitou a oportunidade para abordar esta problemática junto da população, neste caso as crianças e alguns dos seus pais, e funcionários da Fundação D. Laura dos Santos.


As aves foram libertadas num local onde ambas as espécies são comuns, junto a uma zona de olival e campos agrícolas, próximos de áreas florestais.


O CERVAS enaltece o excelente da trabalho das autoridades no combate à captura e cativeiro ilegal de espécies protegidas, neste caso em particular à incansável equipa do SEPNA/GNR de Viseu, mas obviamente extensível a todas as outras.


É importante também relembrar a todas as pessoas que devem sempre tentar sensibilizar quem insiste em capturar e manter em cativeiro animais roubados à Natureza, desde pintassilgos ou melros a aves de rapina, para que entreguem esses animais em centros de recuperação. 

Caso não consigam sensibilizar, devem denunciar essas situações ao SEPNA/GNR através do SOS Ambiente: 808200520.

O CERVAS participou na comemoração do dia da floresta autóctone em Manteigas


No dia 21 de Novembro de 2014 o CERVAS participou mais uma vez na comemoração do dia da floresta autóctone em Manteigas.


Tal como nos anos anteriores este evento foi organizado pelo Município de Manteigas, e contou com a participação de diversas entidades.


Durante a manhã cerca de 150 alunos do Agrupamento de Escolas de Manteigas, Externato Nossa Senhora de Fátima e Escola Profissional de Hotelaria de Manteigas realizaram diversas actividades, entre as quais uma caminhada, palestras sobre a floresta autóctone da Serra da Estrela e plantação de árvores.


No final da manhã o CERVAS realizou uma breve oficina sobre a fauna selvagem da região tendo também aproveitado para divulgar algumas problemáticas de conservação e também o trabalho que tem desenvolvido.


De seguida foi devolvida à Natureza uma águia-d´asa-redonda (Buteo buteo) que esteve em recuperação no CERVAS após ter sido encontrada no final de 2013 com uma fractura numa das patas e com todas as penas de voo cortadas intencionalmente, provavelmente por ter estado numa situação de cativeiro ilegal.


O CERVAS agradece ao Município de Manteigas pelo convite para mais esta actividade e continua disponível para futuras acções de educação ambiental no concelho.

Recaptura de um andorinhão-pálido devolvido à Natureza em 2011


No final de Outubro de 2014 o CERVAS recebeu um cadáver de um andorinhão-pálido anilhado, entregue pelo SEPNA/GNR de Gouveia. Após consulta da base de dados de anilhagem verificou-se que esta ave tinha sido devolvida à Natureza no dia 25 de Julho de 2011. Este caso é uma das mais interessantes confirmações de sobrevivência de um animal recuperado pelo CERVAS até ao momento.



Esta ave tinha ingressado no CERVAS no dia 8 de Julho de 2011, muito magra e debilitada (com 25g) e com as penas ainda em crescimento, tendo provavelmente caído precocemente do ninho.


O processo de recuperação deste e de muitos outros andorinhões consistiu em alimentação à base de larvas de tenébrios, de 2 em 2 horas, até à condição física e as dimensões das penas de voo serem as adequadas.


A evolução do peso foi consistente durante os 16 dias que durou o processo de recuperação e a ave foi devolvida à Natureza com 43g e 164mm de asa, ou seja, dentro dos parâmetros considerados adequados.


O facto desta ave ter sido encontrada novamente, apesar de morta, revela que a recuperação foi bem sucedida. Tendo em conta que a plumagem desde animal encontrado num sótão de uma habitação de Gouveia é de adulto podemos concluir que o andorinhão sobreviveu o tempo necessário para fazer a muda e que provavelmente terá feito migrações para África de forma normal, em conjunto com os outros indivíduos da mesma espécie.


Como o cadáver já estava num avançado estado de decomposição não foi possível confirmar a causa de morte. No entanto, tudo indica que entrou por um orifício por baixo de uma telha levantada numa habitação, caiu num sótão e não conseguiu sair, acabando por morrer. Através das informações cedidas pela pessoa que a encontrou e pela interpretação do estado do cadáver estima-se que a ave terá morrido na Primavera de 2014, sendo por isso possível que estivesse a tentar encontrar um local para nidificar. 

Devolução à Natureza de 1 coruja-do-mato em Vasco Esteves de Baixo


No dia 11 de Novembro de 2014 foi devolvida à Natureza uma coruja-do-mato (Strix aluco) em Vasco Esteves de Baixo, Alvoco da Serra, concelho de Seia.


Esta ave tinha sido encontrada presa dentro de um palheiro, já muito debilitada, e entregue de imediato ao SEPNA/GNR de Gouveia que a encaminhou para o CERVAS.


No momento do ingresso no centro verificou-se que a coruja estava extremamente magra, provavelmente devido ao facto de ter estado vários dias sem se conseguir alimentar por ter estado presa acidentalmente.


O processo de recuperação da condição física do animal consistiu em hidratação e alimentação e seguidamente treinos de voo e caça em contacto com outras aves da mesma espécie.


Tal como em ocasiões anteriores, a população de Vasco Esteves de Baixo demonstrou um grande carinho por esta espécie de ave de rapina nocturna, bastante comum no local, e participou na acção, que decorreu junto a uma zona florestal na periferia da aldeia.



"Os cágados vão à escola" na ABPG em Gouveia


No dia 10 de Novembro de 2014 o CERVAS desenvolveu mais uma acção de sensibilização sobre a problemática das tartarugas exóticas invasoras, no âmbito do projecto "os cágados vão à escola", desta vez nas instalações da Associação de Beneficência Popular de Gouveia (ABPG)


Durante a manhã foram realizadas duas sessões para crianças e educadoras do Jardim de Infãncia, no contexto do Programa Eco-Escolas em Gouveia, durante as quais foram apresentadas as espécies de cágados autóctones existentes em Portugal e algumas das suas problemáticas de conservação, com destaque para a introdução de espécies de tartarugas exóticas no meio natural.


Tal como habitualmente foram também abordados os cuidados que as pessoas devem ter com os animais exóticos que têm em suas casas, para que estes não fujam e também para que estejam em boas condições, tanto ao nível do bem estar animal como da nutrição e saúde para que dessa forma não constituam perigos para a Natureza nem para a Saúde Pública Humana.


O CERVAS agradece à ABPG pelo interesse e disponibilidade e continua disponível para a realização de futuras acções de educação ambiental com crianças e educadoras da instituição.

Campanha de apadrinhamentos de Natal 2014


Todos os anos o CERVAS (Gouveia) e o RIAS (Olhão) fazem uma campanha de Natal conjunta, que pretende ser um meio de angariação de fundos para a manutenção e gestão dos dois centros de recuperação de fauna selvagem, geridos pela Associação ALDEIA desde 2009, em parceria com o ICNF e a ANA – Aeroportos de Portugal. 


Colabore nesta campanha e estará ao mesmo tempo a dar um presente original e muito especial: 
Um animal selvagem!  

Ao oferecer um apadrinhamento estará a contribuir simbolicamente para o trabalho dos dois centros e quem o receber poderá ter a possibilidade de assistir à devolução à Natureza do animal apadrinhado (se tal for possível no final do processo de recuperação). Para além disso, receberá um certificado de apadrinhamento, uma fotografia do animal e informação sobre a espécie apadrinhada. O padrinho/madrinha poderá sempre que quiser solicitar informações e fotos do animal apadrinhado e vir visitar um dos centros de recuperação. 
O seu contacto também será inserido na lista de divulgação do CERVAS/RIAS para que possa receber informações sobre as próximas actividades em que poderá participar, tornando-se, desta forma, um membro activo na dinamização da recuperação de animais selvagens em Portugal.

Com um contributo mínimo de 15€

Águia-de-asa-redonda (Buteo buteo)
Centro: CERVAS & RIAS
Peneireiro-vulgar (Falco tinnunculus)
Centro: CERVAS
Milhafre-preto (Milvus migrans)
Centro: CERVAS & RIAS
Tartaranhão-ruivo-dos-pauis (Circus aeruginosus)
Centro: CERVAS
Águia-calçada (Aquila pennata)
Centro: CERVAS
Mocho-de-orelhas (Otus scops)
Centro: CERVAS
Mocho-galego (Athene noctua)
Centro: CERVAS & RIAS
Coruja-das-torres (Tyto alba)
Centro: CERVAS
Coruja-do-mato (Strix aluco)
Centro: CERVAS
Gralha-preta (Corvus corone)
Centro: CERVAS & RIAS
Corvo (Corvus corax)
Centro: CERVAS & RIAS
Gaivota-de-patas-amarelas (Larus michahellis)
Centro:RIAS
Gaivota-d'asa-escura (Larus fuscus)
Centro:RIAS

Com um contributo mínimo de 25€

Águia-cobreira (Circaetus gallicus)
Centro: CERVAS & RIAS
Milhafre-real (Milvus milvus)
Centro: CERVAS
Açor (Accipiter gentilis)
Centro: CERVAS
Bútio-vespeiro (Pernis apivorus)
Centro: CERVAS
Bufo-real (Bubo bubo)
Centro: CERVAS


Descarregue a ficha de apadrinhamento aqui

Colabore com o CERVAS e com o RIAS participando nesta campanha ou contribuindo para a sua divulgação, encaminhando esta informação!

Contactos :
E-mail: cervas.pnse@gmail.com
Tel: 927713585
Morada: CERVAS/Associação ALDEIA
Apartado 126
6290-909 Gouveia

Modos de pagamento:

CHEQUE: Em nome de Associação ALDEIA enviado juntamente com a ficha de inscrição para a morada em cima mencionada.

TRANSFERÊNCIA*: NIB: 003503540003190733089 (Caixa Geral de Depósitos de Gouveia)

* Enviar comprovativo de transferência por correio para a morada acima indicada, ou por correio electrónico para cervas.pnse@gmail.com

Devolução à Natureza de 1 coruja-das-torres em Ribamondego, Gouveia.


No dia 9 de Novembro de 2014 foi devolvida à Natureza uma coruja-das-torres (Tyto alba) em Ribamondego, Gouveia.


Esta ave tinha ingressado quando era uma cria e o processo de recuperação consistiu em alimentação durante o período de desenvolvimento da plumagem de voo e treino de voo e caça em contacto com outras corujas-das-torres de diferentes idades.


A devolução à Natureza foi realizada com alunos da Universidade de Aveiro, que estavam a realizar actividades com o CERVAS, numa zona agrícola próxima do rio Mondego.



Estudantes de Biologia da Universidade de Aveiro visitaram o CERVAS e a Serra da Estrela


Nos dias 8 e 9 de Novembro de 2014 o CERVAS desenvolveu actividades com estudantes de Biologia da Universidade de Aveiro, no âmbito da sua disciplina de Ornitologia.


A manhã do primeiro dia decorreu no Parque Natural da Serra da Estrela, entre Gouveia e Manteigas, e além de observação de aves os estudantes tiverem oportunidade de conhecer a biodiversidade micológica da área protegida, apresentada pelo Rui Cardoso, colaborador da ALDEIA na área dos cogumelos silvestres.


Durante a tarde foi realizada uma visita às instalações do CERVAS para apresentação das diferentes linhas de trabalho do centro, com destaque para aquelas nas quais futuramente os alunos poderão vir a colaborar, caso tenham interesse, bem como aquelas que foram desenvolvidas nos útimos anos em parceria com a Universidade de Aveiro.


De seguida, os alunos puderam presenciar duas necrópsias a aves de rapina com o objectivo de consolidação de conhecimentos sobre anatomia de aves, um tema que já tinham abordado de forma teórica nas suas aulas.


No final da tarde decorreu uma visita à Casa da Torre, em Gouveia, onde está disponível uma exposição sobre o trabalho do CERVAS e a Fauna Selvagem da Serra da Estrela. Durante esta sessão foram apresentadas as espécies com que o CERVAS trabalha e alguns dos seus problemas de conservação actuais.


No dia seguinte, durante a manhã, foram percorridas diversas zonas do Parque Natural da Serra da Estrela, entre Manteigas e a Torre, para observação de aves e divulgação da área protegida.


Durante a tarde, já de regresso a Gouveia, foi percorrida a zona envolvente ao rio Mondego para observação de aves e no final do dia os visitantes tiveram a oportunidade de devolver à Natureza uma coruja-das-torres (Tyto alba) que esteve em recuperação no CERVAS.


O CERVAS agradece o interesse e entusiasmo de todos os estudantes e está disponível para futuras acções em parceria. Fica ainda um agradecimento muito especial ao Professor António Luis, pela dedicação e por toda a colaboração e apoio ao trabalho do centro desde há vários anos.