quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Espécie do mês de Dezembro: Peneireiro-cinzento


O Peneireiro-cinzento (Elanus caeruleus) é uma rapina de pequenas dimensões, apresenta uma tonalidade clara (tom esbranquiçado), com as asas mais escuras o que facilita a sua localização quando pousada, e a curta distância é possível vislumbrar os olhos vermelhos. Quando observada por cima distinguem-se facilmente os ombros escuros contrastantes com o claro do resto do corpo, e quando observada por baixo são extremamente visíveis as pontas das asas escuras. O seu voo levemente ondulado e o peneirar com as asas em V, comportamento observado quando se encontra a caçar, são bastante característicos desta espécie.

O Peneireiro-cinzento alimenta-se de pequenos mamíferos, répteis, aves (onde os trigueirões parecem ser as suas presas favoritas) e insectos, no entanto não existem muitos dados da sua dieta em Portugal mas os poucos dados disponíveis não fogem muito a este padrão geral.




Em Portugal o Peneireiro-cinzento é uma espécie nidificante que distribui-se essencialmente pelo centro e sul do país, sendo mais frequente no Alentejo, Ribatejo e no sul da Beira Baixa. Também se pode observar no Algarve onde é principalmente invernante.
O habitat mais utilizado consiste em montados de sobro ou azinho abertos e associados a culturas arvenses. No entanto em regiões da Beira Interior ocorre em baixas densidades como nidificante e invernante, ao longo de grande parte da faixa raiana (Sabugal, Almeida, Figueira de Castelo Rodrigo), aparecendo associado a planaltos com arvoredo disperso, nomeadamente bosquetes de carvalhos e a zonas cerealíferas.


Reproduz-se muito raramente e localmente em regiões secas, cultivadas no SO da Europa, onde recentemente têm aumentado em número e em ocupação. Fora da época de reprodução pode efectuar movimentos dispersivos, aparecendo em regiões onde habitualmente não se reproduzem, nomeadamente em certas áreas do Algarve e da Beira Litoral. Apesar desses movimentos, no Inverno os peneireiros – cinzentos são mais abundantes nas regiões onde nidificam, por comparação com as zonas onde são exclusivamente invernantes, o que leva a suspeitar que a espécie seja essencialmente sedentária ou que realize apenas pequenas deslocações.

Os ninhos desta espécie encontram-se em árvores de médio ou pequeno porte (ex:sobreiros e azinheiras) e são construidos todos os anos embora a mesma árvore possa ser utilizada em anos sucessivos.
É feita uma postura de 3-4 ovos durando a incubação 26 dias. As crias estão aptas a voar aos 30-35 dias.
A postura é realizada normalmente em meados de Março até finais de Abril ou principio de Maio.



Bibliografia:
(1) Catry, P., Costa, H., Elias, G. & Matias, R. 2010. Aves de Portugal: Ornitologia do Território Continental. Assírio & Alvim, Lisboa. ISBN: 978-972-37-1494-4.

(2) Aves de Portugal: Elanus acaeruleus consultado em http://www.avesdeportugal.info/elacae.html

Sem comentários: