terça-feira, 5 de julho de 2011

Compreender e Abraçar a Natureza

No âmbito do estágio curricular de Biologia da Universidade de Aveiro, desenvolvido no CERVAS, foram realizadas actividades nas escolas EB1 e Jardins de Infância do Agrupamento de Gouveia.

Este estágio tomou o nome de: Compreender e Abraçar a Natureza, pois o seu objectivo era que os alunos percebessem a dinâmica da natureza, a respeitassem e definissem uma postura amiga do ambiente em que actuam de forma a conservá-la.

Foi um projecto que chegou até às escolas do agrupamento inseridas no programa Eco-Escolas, como as Escolas Básicas de Melo, Folgosinho, Paços da Serra, S. Julião e Arcozelo e os Jardins de Infância de Melo, Folgosinho, Arcozelo, Gouveia e Moimenta da Serra.

Para os Jardins de Infância o CERVAS levou temas para discutir, fez jogos sobre os mesmos assuntos e lançou desafios, dos quais resultaram trabalhos muito interessantes.

O programa das Escolas Básicas foi um pouco mais longo. Entre Março e Abril, o CERVAS visitou as escolas citadas, quatro vezes, uma vez em cada mês. Cada visita foi marcada por um tema, actividades relacionadas, testes diagnóstico e desafios. Na primeira visita foi abordada a temática "Trabalho dos Centros de Recuperação de Animais Selvagens", na segunda "Aves de Rapina", na terceira "Mamíferos de Portugal" e na última "Fogos na Serra da Estrela". No final destas quatro sessões os alunos ficaram a saber quais os animais selvagens que existem em Portugal, o que se deve fazer quando se vê um ferido, o que são aves de rapina, suas características, ameaças e como podemos ajudar a preservá-las, as particularidades dos mamíferos, onde podem habitar e muito sobre morcegos, incluindo o que é a ecolocalização, pois 2011 é o ano europeu do morcego.



Cada uma das sessões teve inicio com a apresentação dos trabalhos desenvolvidos pelos alunos, resultantes do desafio lançado na visita anterior, seguiu-se com a resolução de testes diagnóstico e com uma apresentação em power-point sobre o tema proposto para o dia. No final eram repetidos os mesmos testes diagnóstico do inicio, eram feitos jogos relacionados com o assunto e era lançado um desafio, também relacionado com o tema abordado nesse dia, para ser apresentado na visita seguinte.



Através dos testes diagnóstico e dos trabalhos feitos pelos alunos foram recolhidos dados para tratamento estatístico. Esses dados são bastante animadores, pois apresentam diferenças notórias entre as percentagens de respostas correctas dos testes feitos no início e no final, sendo as do segundo teste mais elevadas. Estes resultados demonstram que os alunos aprenderam as lições e que o CERVAS conseguiu fazer chegar a mensagem até às crianças, com sucesso.

Foi um trabalho muito satisfatório e produtivo para ambas as partes, pois os alunos ficaram a saber mais sobre a natureza que os rodeia e como podem ajudar a preservá-la, e o CERVAS obteve dados importantes de como lidar com este público-alvo tão importante na área de Educação Ambiental, dado que transmitem a informação que aprendem para todos os que os rodeiam e, para além disso, são a próxima geração de população activa.


Contudo, o mais gratificante, não é só verificar os resultados demonstrativos dos testes, mas é também saber que se alguma pergunta sobres os temas abordados for feita, os alunos sabem responder sem hesitar!

De entre diversão e aprender ficam já as saudades dos meninos destas escolas e o orgulho de um trabalho bem sucedido.

Sem comentários: