terça-feira, 27 de julho de 2010

Libertações: 27 de Julho de 2010

27 de Julho de 2010
Libertação de um milhafre-preto (Milvus migrans)
15:30 - Currelos, Carregal do Sal

Esta ave chegou ao CERVAS por intermédio da equipa do SEPNA da GNR de Santa Comba, após o mesmo ter sido apreendido a um particular que o mantinha numa situação de cativeiro ilegal. Na altura do seu ingresso verificou-se que a ave apresentava a plumagem muito danificada, com diversas penas partidas e com sinais de stress associados ao cativeiro. O seu processo de recuperação envolveu o contacto com animais selvagens da mesma espécie, de modo a que se pudessem reverter os sinais de domesticação, e, numa fase final, a ave foi submetida a treinos de voo e de caça.


Na sua devolução à natureza estiveram presentes 15 pessoas, entre os quais representantes da Junta de Freguesia de Currelos, membros da equipa do SEPNA da GNR de Santa Comba Dão, representantes das associações de caçadores do concelho de Carregal do Sal e alguns populares, que baptizaram ave com o nome de "Rui".



Libertação de uma águia-de-asa-redonda (Buteo buteo)

18:00 - Foz de Arouce, Lousã

Esta ave foi vitima de um disparo ilegal, após o qual foi encontrada por populares, tendo sido recolhida e entregue à equipa do SEPNA da GNR da Lousã, que por sua vez a encaminharam para a Reserna Natural do Paúl de Arzila. A partir daí, a ave foi transportada até ao CERVAS, onde iniciou o seu processo de recuperação. Na altura do seu ingresso apresentava uma fractura na asa, resultado do disparo, e encontrava-se bastante debilitada. A numa fase inicial, a recuperação consistiu no tratamento da lesão e na alimentação, de modo a que pudesse recuperar fisicamente. Numa fase final, a ave foi submetida a treinos de voo e de caça, tendo sido sempre mantida em contacto com animais da mesma espécie.


Na sua devolução à natureza estiveram presentes cerca de 30 pessoas, entre os quais representantes da Junta de Freguesia de Foz de Arouce, de diversas instituições do concelho da Lousã e de vários populares que baptizaram a ave com o nome "Arouce".


Libertação de uma coruja-das-torres (Tyto alba)
20:30 - Aeródromo de Vilarinho, Lousã

Esta coruja-das-torres ingressou no CERVAS no inicio do mês de Junho, após ter sido encontrada caida do ninho por um particular que a recolheu e entregou à Equipa do SEPNA da GNR da Lousã. Posteriormente, a ave foi encaminhada para o CERVAS, onde se iniciou o processo de recuperação. Sendo um animal bastante jovem, o seu processo de recuperação consistiu em alimentação, de modo a permitir um desenvolvimento corporal e também da plumagem. Para além disso, realizou treinos de voo e caça e esteve em contacto com aves da mesma espécie para que desenvolvesse comportamentos típicos da espécie.


Na sua devolução à natureza estiveram presentes 25 pessoas, entre os quais representantes da Junta de Freguesia de Vilarinhos, da Escola Nacional de Bombeiros, de diversas instituições do concelho da Lousã e de vários populares. A ave foi apadrinhada por dois dos presentes, que a baptizaram com o nome de "Vale".

1 comentário:

Augusto Pinho disse...

O evento de libertação de um animal selvagem, seja ele ave ou outro, é sempre um momento de grande elevação.
www.augustopinho.com