Devolução à Natureza de um tartaranhão-ruivo-dos-pauis na Figueira da Foz


No dia 18 de Junho de 2018 foi devolvido à Natureza um tartaranhão-ruivo-dos-pauis (Circus aeruginosus) na Figueira da Foz, junto ao Núcleo Museológico do Sal (NMS).



Esta ave de rapina diurna muito associada a sapais e pauis com estatuto de conservação Vulnerável em Portugal foi encontrada por técnicos do NMS presa em redes e foi de imediato encaminhada para o CERVAS pelo SEPNA/GNR de Montemor-o-velho e vigilantes da Natureza do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas.



No momento do ingresso no centro verificou-se que a ave apresentava lesões numa das asas derivadas do esforço e trauma a tentar libertar-se da rede e o processo de recuperação de cerca de 3 semanas consistiu em tratamento das lesões, treino de voo e musculação em contacto com outras aves de rapina diurnas.



O CERVAS agradece a todas as pessoas e entidades envolvidas na recuperação e encaminhamento da ave e também na organização da acção de devolução à Natureza, realizada a poucos metros do local onde o tartaranhão tinha sido encontrado, na presença de entidades locais e da Escola Básica de Santa Luzia.


Comentários

Mensagens populares deste blogue

Espécie do mês de Maio: Cobra-rateira

Devolução à Natureza de 1 coruja-do-mato no Zimp - Festival de Saúde Natural - em Seia

Espécie do mês de Junho: Ouriço-cacheiro

Espécie do mês de Dezembro: Fuinha

Devolução à Natureza de 1 bútio-vespeiro em Gouveia

Espécie do mês de Março: Coruja-das-torres

Espécie do mês de Março: Morcego-anão

Devolução à Natureza de 1 coruja-das-torres em Covas, Tábua.

Espécie do mês de Junho: Víbora-cornuda

Devolução à Natureza de 2 corujas-do-mato em Bobadela, Oliveira do Hospital