domingo, 21 de abril de 2013

Campanha de apadrinhamentos:Crias 2013



Como em anos anteriores o CERVAS recebe, por esta altura, crias de diversas espécies de animais selvagens.

Você poderá ter um papel crucial na recuperação destas crias através do seu apadrinhamento!

A recuperação de crias é um processo demorado e por vezes complexo, que envolve cuidados muito frequentes e devido às necessidades próprias de cada espécie, muitas vezes é necessário um tipo de alimentação específico. Como este processo pode ser dispendioso, contamos consigo para mais uma campanha de apadrinhamentos das primeiras crias que chegam ao CERVAS desde o início da época Primavera/Verão 2013.

Crias 2013 por apadrinhar:

- Pica-pau-malhado-grande (Dendrocopus major)
- Andorinhão-preto (Apus apus)
- Andorinhão-pálido (Apus pallidus)
- Rabirruivo-preto (Phoenicurus ochruros)
- Águia-de-asa-redonda (Buteo buteo)
- Milhafre-preto (Milvus migrans)
- Açor (Accipiter gentilis)
- Peneireiro-vulgar (Falco tinnunculus)
- Cegonha-branca (Ciconia ciconia)
- Mocho-galego (Athene noctua)
- Coruja-do-mato (Strix aluco)
- Raposa (Vulpes vulpes)
- Gineta (Genetta genetta)


Veja outros animais para apadrinhar AQUI!

Descarregue a ficha de apadrinhamento AQUI!


Em que consiste o apadrinhamento?

O apadrinhamento de animais selvagens em recuperação no CERVAS consiste numa contribuição simbólica única e com a qual estará a contribuir de forma decisiva na melhoria das condições dos animais em recuperação neste centro.

O que recebem os padrinhos?

Todos os padrinhos que apadrinhem um animal selvagem em recuperação no CERVAS receberão um certificado de apadrinhamento, um boletim informativo a respeito da espécie apadrinhada, fotografias do afilhado(a) e ainda, terá a possibilidade de assistir à sua devolução à Natureza (se tal for possível no final do processo de recuperação). Ao apadrinhar uma cria, em recuperação tem a oportunidade de acompanhar o seu desenvolvimento solicitando informações e fotografias sempre que desejar.

Em alternativa ao apadrinhamento de um animal selvagem em recuperação, poderá também optar por apadrinhar uma caixa-ninho de mocho ou coruja, contribuindo desta forma para a conservação destas espécies e para todo o processo de acompanhamento e manutenção das caixas já colocadas! O apadrinhamento de uma caixa-ninho (independentemente da espécie) tem um custo de 20€.


Nota: os valores indicados referem-se a apadrinhamento individual/particular. Caso pretenda ceder apoios através de uma instituição / empresa, os valores mínimos serão de 250€ para qualquer espécie indicada anteriormente (podendo ser deduzidos no IRS ao abrigo da lei do mecenato ambiental).

Formas de pagamento:

CHEQUE: Em nome de Associação ALDEIA enviado juntamente com a ficha de inscrição para a morada em cima mencionada.

TRANSFERÊNCIA*: NIB: 003503540003190733089 (Caixa Geral de Depósitos de Gouveia) 

* Enviar comprovativo de transferência por correio para a morada acima indicada, ou por correio electrónico para cervas.pnse@gmail.com

Sem comentários: