Apoie o trabalho do CERVAS! Faça um donativo para o NIB: 003503540003190733089 (Caixa Geral de Depósitos de Gouveia), ou apadrinhe um animal em recuperação.

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Distribuição e prevalência de hemoparasitas de aves selvagens

Com o objectivo de estudar a prevalência e distribuição de hemoprotozoários (parasitas sanguíneos) dos géneros Haemoproteus, Leucocytozoon, Trypanosoma e Plasmodium das aves ingressadas no CERVAS, foram observados perto de 250 esfregaços sanguíneos entre Janeiro de 2007 e finais de Agosto de 2009. As aves são originárias da região interior, norte e centro de Portugal. As amostras foram recolhidas no momento do ingresso e utilizadas para fazer contagem e diferenciação celular, auxiliando assim no diagnóstico de possíveis doenças. Todos estes esfregaços foram guardados para futuros estudos.
Os resultados obtidos indicam uma prevalência total de infecção por hemoparasitas em 40,10% das aves analisadas, sendo o mais abundante o Leucocytozoon spp. As espécies mais afectadas são o Gavião (Accipiter nisus), o Bufo-real (Bubo bubo), o Açor (Accipiter gentilis) e a Águia-de-asa-redonda (Buteo buteo).
A importância destes parasitas em termos de conservação das espécies de aves selvagens ainda não é bem conhecida já que a maior parte dos animais infectados não apresentam sintomas de doença mas a presença de hemoparasitas pode fornecer dados sobre a saúde das populações e sobre a ecologia dos vectores e das aves afectadas.


1. Leucozytozoon spp.


2. Trypanosoma spp.


3. Haemoproteus spp.

Ibone Anza, Médica Veterinária

1 comentário:

Anónimo disse...

Ibone, muy buen articulo. Muy "al grano", incidencia, prevalencia de hemoparasitos en aves especificas de tu area, y la implicacion que esto pueda tener en su (de las aves) recuperación. Supongo que habra mas articulos de este tipo pero tiene MUCHO valor que sepas ciertamente lo que ocurre en tu area (por experiencia propia, no por lo que cuentan otros). Genial, suigue asi, cuando quieras exploramos neurologicamente a una de tus aves y lo colgamos en el blog, para que aprendan otros veterinarios....
Dra. Gomez Beldarrain