quarta-feira, 26 de maio de 2010

Saída de Campo - Flora Ameaçada do PN Serra da Estrela


No dia 20 Junho será realizada mais uma saída de campo, no sentido de conhecer e identificar a flora presente no território do PNSE. Com vista a visitar um maior número de habitats característicos da Serra da Estrela, a saída de campo decorrerá de acordo com um itinerário pré-definido, que contempla lugares de grande interesse para a conservação da biodiversidade florística desta região. O encontro é às 8.00h da manhã na Delegação do Parque Natural da Serra da Estrela.

Esta saída será guiada por Alexandre Silva que actualmente desempenha funções de técnico superior no Município de Seia-Centro de Interpretação da Serra da Estrela. Licenciado em Engenharia Agrícola, e com frequência da Licenciatura em Biologia na Faculdade de Ciências e Técnologia da Universidade de Coimbra, os seus principais interesses centram-se na flora e vegetação da serra da Estrela. Actualmente em parceria com o ICNB/PNSE desenvolve um projecto para a conservação do teixo (Taxus baccata) nas serras do centro de Portugal.

Esta actividade é gratuita. Mais informações e inscrições em cervas.pnse@gmail.com e 962714492/918288148.

Itinerário: Visita a um lameiro em Prados (Videmonte) para mostrar o ambiente rural e a sua importância para a biodiversidade. Entre Videmonte e Famalicão breve paragem para observar a melhor mancha de carvalho-negral do PNSE. De seguida, em Famalicão curto percurso pedestre num souto, no qual se podem observar um conjunto de plantas muito interessantes características de bosques de folhosas. No Vale do Zêzere, visita a um azinhal no Sameiro ou em alternativa, ainda em Videmonte, a seguir ao prado visita a Quinta da Taberna que é um dos melhores azinhais da serra. Ainda, no Vale do Zêzere paragem para observar as comunidades ripícolas e outra para observar um pequeno bosquete de teixos no seio de um vidoal junto ao Covão da Ametade. Paragem na Nave de Santo António para observar um cervunal. Na Senhora da Estrela comunidades rupícolas e prados cuminais xerofíticos. Na zona das Salgadeiras e Fonte dos Perús observaríamos exemplos de turfeiras e os Zimbrais. Se houver vontade e tempo poder-se-á ainda visitar a Lagoa Comprida para ver o Lagoacho das Favas. Durante o percurso podem-se fazer ajustamentos em função do tempo que se tiver.

Sem comentários: