Campanha de Apadrinhamentos de Crias - Verão 2016


O apadrinhamento de animais selvagens em recuperação no CERVAS, é uma forma de ajudar e apoiar todo o trabalho desenvolvido pelo centro. Em plena época de ingresso de crias no CERVAS, tem agora a oportunidade de apoiar-nos através do apadrinhamento das mesmas, tornando-se desta forma um membro activo das suas vidas. 

Ajude-os a crescer, apadrinhe!


Terá assim a oportunidade de acompanhar o seu desenvolvimento e crescimento, solicitando informações e fotografias sempre que desejar. No final de todo o processo de recuperação, se possível, será convidado a devolver* o animal apadrinhado à natureza, ou receberá fotografias do acontecimento, acompanhando assim até ao último momento o crescimento do seu afilhado!
*por norma o local de devolução à natureza do animal ocorre na zona onde este foi encontrado.




Crias para apadrinhar
(valor mínimo 15 euros)
Pica-pau-malhado-grande (Dendrocopus major)
Melro (Turdus merula)
Coruja-do-mato (Strix aluco)
Coruja-das-torres (Tyto alba)
Mocho-galego (Athene noctua)
Milhafre-preto ( Milvus migrans)
Cegonha-branca (Ciconia ciconia)

Tenha em atenção que quando são encontradas crias de animais selvagens, estas só devem ser recolhidas se se considerar que o local apresenta riscos para os animais (ex: predação, atropelamento, etc...), caso contrário não se deveria intervir, uma vez que os progenitores se mantêm por perto e continuam a assegurar os cuidados parentais. Se for tomada a opção de recolher o animal este não deve ser sujeito a contacto com humanos e deve ser encaminhado imediatamente para um centro onde será feita a avaliação e a recuperação para posterior devolução à natureza. Não tente alimentar nem cuidar da cria, nem a mantenha consigo mais tempo que o necessário, pois poderá comprometer o seu desenvolvimento e a sua sobrevivência, impossibilitando a sua devolução à natureza. Coloque a cria numa caixa de cartão (com furos) e encaminhe-a o mais rapidamente possível para o centro de recuperação mais próximo!

Em que consiste o apadrinhamento?

O apadrinhamento de animais selvagens em recuperação no CERVAS consiste numa contribuição simbólica única e com a qual estará a contribuir de forma decisiva na melhoria das condições dos animais em recuperação neste centro.

Modalidade do apadrinhamento:


Apadrinhamento S = 50€
·      Certificado de apadrinhamento
·      Boletim informativo + foto da espécie apadrinhada
·      Visita para toda a família ao espaço CERVAS e à Casa da torre
·      Possibilidade de devolução à natureza de um animal da espécie apadrinhada

Apadrinhamento M = 60€
·      Certificado de apadrinhamento
·      Boletim informativo + foto da espécie apadrinhada
·      Visita para toda a família ao espaço CERVAS e à Casa da torre
·      Possibilidade de devolução à natureza de um animal da espécie apadrinhada
·      2 brindes merchandising CERVAS

Apadrinhamento L = 80€
·      Certificado de apadrinhamento
·      Boletim informativo + foto da espécie apadrinhada
·      Visita para toda a família ao espaço CERVAS e à Casa da torre
·      Possibilidade de devolução à natureza de um animal da espécie apadrinhada
·      2 brindes merchandising CERVAS
·      Oferta de uma saída de campo para toda a família (mínimo 2 horas) para observação de aves.



Nota: os valores indicados referem-se a apadrinhamento individual/particular. Caso pretenda ceder apoios através de uma instituição / empresa, os valores mínimos serão de 250€ para qualquer espécie indicada anteriormente (podendo ser deduzidos no IRS ao abrigo da lei do mecenato ambiental).


Formas de pagamento:

CHEQUE: Em nome de Associação ALDEIA , para a morada:
Associação ALDEIA/CERVAS
Apartado 126
6290-909 G

TRANSFERÊNCIA*: NIB: 003503540003190733089 (Caixa Geral de Depósitos de Gouveia)

* Enviar comprovativo de transferência por correio para a morada acima indicada, ou por correio electrónico para cervas.pnse@gmail.com

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Espécie do mês de Maio: Cobra-rateira

Espécie do mês de Junho: Melro-preto

Espécie do mês de Setembro: Cágado-mediterrânico

Espécie do mês de Março: Corvo

Espécie do mês de Junho: Víbora-cornuda

Espécie do mês de Março: Coruja-das-torres

Espécie do mês de Novembro: Gralha-preta

Espécie do mês de Setembro: Estorninho-preto

Espécie do mês de Junho: Ouriço-cacheiro

Espécie do mês de Janeiro: Gaivota-d'asa-escura