O CERVAS participou no Dia da Floresta Autóctone 2015 em Manteigas


No dia 20 de Novembro de 2015 o CERVAS participou nas comemorações do Dia da Floresta Autóctone em Manteigas, tal como tem acontecido em anos anteriores, fruto de uma parceria com o Município de Manteigas, o promotor da iniciativa.



Depois de uma sessão de plantação de árvores de espécies autóctones por parte de estudantes de escolas locais, estes tiveram oportunidade de devolver à Natureza uma águia-d´asa-redonda (Buteo buteo) que tinha sido recuperada no CERVAS.



Esta ave tinha sido encontrada por particulares e entregue no centro pelo Parque Natural da Serra da Estrela e SEPNA/GNR da Covilhã, provavelmente após ter sido vítima de atropelamento.


No momento do ingresso no centro verificou-se que a águia não apresentava lesões graves mas tinha sintomas de descoordenação motora e apatia compatíveis com trauma. O processo de recuperação consistiu em estabilização, terapia de suporte e alimentação, seguido de treino de voo, musculação e socialização com outras aves de rapina diurnas.


Após a acção no campo decorreu um ciclo de palestras em que o CERVAS apresentou uma comunicação oral sobre a Fauna Selvagem Emblemática da Serra da Estrela, à qual se seguiram 3 outras apresentações sobre fotografia de paisagem por parte de fotógrafos da Natureza.


O CERVAS agradece ao Município de Manteigas por mais este convite e mantém a disponibilidade e interesse em futuras acções de educação ambiental e promoção da biodiversidade do concelho.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Espécie do mês de Maio: Cobra-rateira

Devolução à Natureza de 1 coruja-do-mato no Festival Músicas do Bosque

Devolução à Natureza de 1 gaio na Mata da Cerca com o Club Camões

Espécie do mês de Junho: Víbora-cornuda

Espécie do mês de Junho: Ouriço-cacheiro

Espécie do mês de Setembro: Estorninho-preto

Espécie do mês de Setembro: Cágado-mediterrânico

Devolução à Natureza de 1 águia-d´asa-redonda no aniversário do Parque Natural da Serra da Estrela

Devolução à Natureza de um tartaranhão-ruivo-dos-pauis na Figueira da Foz