sábado, 10 de agosto de 2013

Devolução à Natureza de 1 águia-cobreira em Unhais da Serra


No dia 7 de Agosto de 2013 foi devolvida à Natureza uma águia-cobreira (Circaetus gallicus) em Unhais da Serra, Covilhã. Este foi o animal nº1000 a ser devolvido à Natureza desde o início do funcionamento do CERVAS!


A acção teve lugar nas instalações do H2otel, tendo sido organizada através duma parceria entre esta entidade e o CERVAS, com a colaboração do PNSE/ICNF.


Às 17h teve lugar um workshop sobre aves de rapina de Portugal dirigido principalmente aos hóspedes e algumas entidades convidadas, durante o qual foi possível apresentar as espécies existentes em Portugal e algumas das suas problemáticas de conservação.




De seguida, no exterior, a águia-cobreira foi devolvida à Natureza pela pessoa que a tinha encontrado e por um representante do H2otel.



Esta ave tinha sido encontrada presa num canal de água e iria morrer afogada se não tivesse sido recolhida pelo habitante de Unhais da Serra que a encontrou enquanto trabalhava no campo, e que posteriormente a encaminhou para o CERVAS através dos vigilantes da Natureza do PNSE.


No momento do ingresso no centro a águia apresentava lesões provocadas pela tentativa de se libertar do canal, mas a recuperação foi simples e rápida, em menos de 1 mês.



No final da libertação houve oportunidade para ser debatido o problema dos canais de água existentes no local e que têm levado à morte de vários animais domésticos e selvagens, e que representa um risco para humanos também. Apesar do assunto já estar a ser trabalhado pelas entidades responsáveis, espera-se que a história feliz desta águia-cobreira possa contribuir para uma maior celeridade na resolução do problema.


Depois da libertação, alguns dos participantes realizaram uma saída de campo para observação de aves, com o objectivo de apresentar as potencialidades desta actividade num âmbito turístico, sempre numa perspectiva de educação ambiental.


O CERVAS agradece o empenho e interesse do H2otel na organização desta acção e ao PNSE/ICNF pela colaboração.

Sem comentários: