sábado, 13 de agosto de 2011

11 de Agosto de 2011: Devolução à natureza de mocho-galego e coruja-do-mato

11 de Agosto de 2011, Quinta-feira
17:30 - Devolução à natureza de um mocho-galego (Athene noctua)
Aldeia Nova, Trancoso



Esta ave foi encontrada por um particular caída do ninho, tendo sido recolhida pelo SEPNA-GNR de Pinhel que a encaminhou para o CERVAS. No centro de recuperação, passou por um processo de recuperação que consistiu numa alimentação adequada ao normal desenvolvimento físico e da plumagem. Durante todo o processo esteve em contacto com animais da mesma espécie de forma a adquirir comportamentos tipicamente selvagens e, assim, minimizar a habituação ao Homem. Numa fase final da sua recuperação realizou treinos de voo e caça, encontrando-se apta para a devolução à natureza.


Durante o momento da devolução à natureza do mocho-galego estiveram presentes cerca de 20 pessoas, entre população local, Presidente da Junta de Freguesia e outros representantes da mesma e ainda voluntários do CERVAS. A ave foi baptizada de “Aldeia Nova”.





20:00 - Devolução à natureza de uma coruja-do-mato (Strix aluco)

Cedovim, Vila Nova de Foz Côa



Esta ave foi encontrada por um particular caída do ninho num largo junto ao Lar de 3ª Idade, tendo sido recolhida pelo SEPNA-GNR de Pinhel e encaminhada para o CERVAS. Nas instalações do centro de recuperação passou por um processo de recuperação relativamente simples, uma vez que se encontrava em boas condições. No entanto, passou por uma alimentação adequada ao normal desenvolvimento físico e da plumagem. Foi também colocada em contacto com animais da mesma espécie de forma a adquirir comportamentos tipicamente selvagens e, assim, minimizar a habituação ao Homem. Realizou ainda treinos de voo e caça e estando com a plumagem completamente desenvolvida, encontrando-se apta para ser devolvida à natureza.


Esta ave foi devolvida à natureza perto do local onde foi encontrada, tendo este momento sido precedido de uma pequena palestra no Lar da 3.ª Idade de Cedovim. Participaram neste momento cerca de 20 pessoas, a maior parte utentes, funcionários e presidente do Lar, mas também representantes da Junta de Freguesia de Cedovim. A aves foi devolvida à natureza pela mesma pessoa que a encontrou, tendo sido baptizada de “Vim Cedo”, um trocadilho com o nome da freguesia por esta coruja ter saído cedo de mais do seu ninho!



1 comentário:

Mavilde Aguiar disse...

Gostei muito do trabalho que o CERVAS desenvolveu com a coruja do mato que foi encontrada perto do Lar onde trabalho. Não fazia ideia nenhuma do vosso trabalho, mas achei muito interessante. O meu filho adorou ver a coruja de perto e ouvir toda a explicação acerca do trabalho que desenvolveram para a sua recuperação.

Mavilde Aguiar